Famílias com crianças com deficiência atendidas pelo Cras participam de programação alusiva ao Dia das Mães

Por Prefeitura de Manaus

15/05/2024 12h06

Icone audio
Encontro
#paratodosverem – Família de criança com deficiência participando do “I Encontro do Grupo de Convivência Inclusivo”

Em mais uma atividade alusiva ao Dia das Mães, celebrado no último domingo, 12/5, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), realizou, nesta quarta-feira, 15/5, o “I Encontro do Grupo de Convivência Inclusivo”, voltado para mães de crianças com deficiência atendidas pelo Programa de Atenção de Integral à Famílias (Paif) do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Crespo, na zona Sul. 

Com o tema “Mãe de PcD: a capacidade de amar através do afeto e da arte”, o encontro contou com atividades lúdicas e artísticas para as crianças, dinâmicas de interação entre mães e filhos e uma roda de conversa com a equipe técnica para a troca de experiências.

Responsável pela organização do encontro, a assistente social Francizelma Neves destacou a importância de se pensar em atividades inclusivas que também promovam o acolhimento e a atenção às mães de crianças com deficiência, levando em conta as diversas especificidades de sua realidade. 

“Trabalhamos para que o momento e o espaço pudessem estimular um processo de integração mais íntimo entre mães e filhos, o que acredito que tenha sido extremamente exitoso. Além de entender as limitações dessas crianças, é preciso também zelar por quem cuida delas todos os dias”, explicou. 

Quem mais elogiou o encontro foi a dona de casa Adriana Lima, de 47 anos, mãe dos gêmeos de Israel e Benjamin, ambos diagnosticados com Transtorno do Espectro Autista (Tea). De acordo com Adriana, cuja família é acompanhada pelo Cras há 10 anos, toda a programação não foi nada menos que “maravilhosa”. 

“É maravilhoso poder estar aqui hoje, junto dessas outras mães e em um momento como esse. O trabalho que é realizado por essa equipe é muito bom, é de um acolhimento e atenção ao próximo que com certeza vem mudando minha vida e ajudando muitas outras mães”, concluiu.

— — —

Texto – Guilherme Pacheco/Semasc

Fotos – Diego Lima/Semasc

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHBqjBqrta