Notícias

Seminário apresenta ações para a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2022

A Prefeitura de Manaus promoveu, na manhã desta quinta-feira, 30/6, o seminário preparatório para a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2022, que será realizada em 120 países entre os dias 1º e 7/8. A atividade foi desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e reuniu profissionais de entidades civis, instituições parceiras e órgãos públicos atuantes na capital.

 

Seminário apresenta ações para a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2022

 

A chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da secretaria, Patrícia Marques, explicou que o seminário é realizado todos os anos, com o intuito de preparar os trabalhadores envolvidos na Semana Mundial de Aleitamento Materno e também nas ações do “Agosto Dourado”.

“A trigésima edição da Semana apresenta o tema ‘Fortalecer a Amamentação: educando e apoiando’, conforme definido pela Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação. Hoje apresentamos o tema aos atores envolvidos e desenvolvemos juntos um plano de ação, por meio de palestras e rodas de conversa, para que todas as atividades estejam alinhadas”, informou.

A amamentação, observou Patrícia, é considerada a primeira “vacina” da criança, pois o leite materno contém propriedades importantes para o seu crescimento e desenvolvimento, fortalecendo a imunidade contra diversas doenças. A recomendação é que os bebês sejam alimentados somente com leite materno até os seis meses de vida.

“Nós iremos intensificar as ações em diversos segmentos da sociedade, inclusive nas unidades básicas de saúde. O objetivo é resgatar nossos grupos de gestantes dentro das unidades, que ficaram suspensos por conta da pandemia, buscar as mulheres dentro das comunidades, e orientar as mães sobre a forma adequada de promover a amamentação aos filhos”, acrescentou.

Participantes

O seminário contou com a participação de representantes de todos os Distritos de Saúde (Disas) da Semsa; maternidades municipal Dr. Moura Tapajóz e da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM); Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef); Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA); Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra); Pastoral da Criança; Sociedade Amazonense de Pediatria (Saped); Associação Amazonense de Ginecologia e Obstetrícia (Assago); conselhos regionais de Enfermagem (Coren-AM) e de Medicina (CRM-AM); secretarias municipais de Educação (Semed) e da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); Associação Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas (Segeam); e Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras do Amazonas (Abenfo-AM).

Dentre as instituições de ensino, estiveram envolvidos representantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam); Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Universidade Paulista (Unip); Centro Universitário Fametro; Grupo Literatus Educacional; Centro Universitário do Norte (Uninorte); Universidade Estácio de Sá; Universidade Nilton Lins e Centro Universitário Luterano de Manaus (Ulbra).

— — —

Texto – Victor Cruz / Semsa

Foto – João Viana/ Arquivo – Semcom

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse