Notícias

Prefeitura solicita que Águas de Manaus apresente plano de trabalho para regularizar fornecimento de água na comunidade Santa Bárbara

A Prefeitura de Manaus, por meio da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman), deu um prazo de dez dias para que a concessionária Águas de Manaus apresente um plano de trabalho, a fim de regularizar o fornecimento de água na comunidade Santa Bárbara, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste da cidade. A medida atende a uma determinação do prefeito David Almeida de garantir a eficiência dos serviços públicos essenciais.

 


 

O diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho, informou que a empresa foi notificada a encontrar uma solução para o desabastecimento, depois que uma equipe da Diretoria Técnica de Concessões, Obras e Saneamento da Agência esteve na localidade e confirmou a denúncia feita pelos moradores junto à imprensa. O problema foi registrado na rua Paricarana (antiga rua São Jerônimo), onde os usuários estão há pelo menos três meses enfrentando problemas com a falta d´água.

“Conforme informações da nossa engenharia, a comunidade Santa Bárbara é abastecida pela Estação de Tratamento de Água do Proama, no entanto, precisamos saber o que está acontecendo, e a empresa deverá nos apresentar esse plano de ação, porque, caso contrário, iremos aplicar uma penalidade, conforme prevê o contrato de concessão”, afirmou Fábio Alho.

Segundo a dona de casa Rita de Cássia Farias, que mora há cinco anos na comunidade, a água só começa a sair da torneira no final do dia e às vezes ela precisa contar com a colaboração dos vizinhos que têm poço. “Essa água é tudo para nós aqui. Com ela precisamos tomar banho, lavar a louça, limpar a casa, fazer comida e até beber, mas com essa situação, está ficando bem complicado. Até a reforma atrasou por causa desse desabastecimento”, afirmou a doméstica.

Além de contar com a rede da concessionária, alguns moradores também utilizavam um poço comunitário, e, como a bomba do poço queimou, os usuários passaram a depender somente do abastecimento da concessionária que tem apresentado falhas diariamente.

Na notificação encaminhada à empresa Águas de Manaus, a concessionária deverá informar as ações a serem implementadas para regularizar o abastecimento, bem como os respectivos prazos, além de fazer um monitoramento diário da rua Paricarana.

— — —

Texto – Tereza Teófilo / Ageman
Fotos – Divulgação / Ageman 

 

 

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse