Notícias

Prefeitura promove webconferência para fortalecer combate à esporotricose em Manaus

A Prefeitura de Manaus irá realizar uma webconferência, na próxima quarta-feira, 20/7, para fortalecer o combate à esporotricose nas unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). O intuito é alinhar os fluxos de atendimento na Atenção Primária à Saúde (APS), diagnóstico e manejo clínico, além de apresentar o cenário epidemiológico da doença na cidade.

 

 

 

A webconferência integra a programação do Diálogos na APS, estratégia da Semsa para promover constante capacitação dos profissionais da ponta, realizado a cada 15 dias, a partir das 14h, no canal do YouTube da secretaria. Nessa edição, a transmissão pode ser acompanhada, inclusive pelo público em geral, por meio do link bit.ly/dialogosaps17.

 

As palestrantes serão a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológico da Semsa, enfermeira Marinélia Ferreira; a gerente de Vigilância Epidemiológica da Semsa, nutricionista Cláudia Rolim; e a médica dermatologista Rosa Batista, do Núcleo de Controle da Hanseníase.

 

“A esporotricose é uma zoonose que pode afetar pessoas e animais, em especial os gatos. Em animais, os sintomas mais comuns são feridas profundas na pele (úlceras), que não cicatrizam e se espalham rapidamente. O fungo da esporotricose pode ser transmitido aos animais e às pessoas pelo contato com materiais contaminados, como casca de árvores, palha, farpas, espinhos ou terra. Em contato direto, o animal contaminado transmite a doença por meio de arranhões, mordidas ou contato com a pele lesionada”, explicou Cláudia Rolim.

 

De acordo com a nutricionista, desde o início do surto da doença em Manaus, em novembro de 2020, a Semsa estabeleceu protocolo e organizou os fluxos de atendimento aos casos suspeitos em humanos em oito unidades de referência. Na suspeita da doença em animais, a unidade de referência é o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Doutor Carlos Durand.

 

Cláudia explica, ainda, que a esporotricose geralmente é benigna e restrita à pele e aos vasos linfáticos adjacentes, causando úlceras, nódulos e abscessos. Ela é conhecida popularmente como “doença do jardineiro”, “doença da roseira” e “doença do gato”.

 

Para mais informações sobre esporotricose animal, a população pode entrar em contato pelo Disque Saúde (08002808280), de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, no WhatsApp (92) 98842-8484 (esporotricose), ou pelo e-mail cczcidadao@pmm.am.gov.br.

 

Dados

 

Desde o início do surto da doença, em novembro de 2020, quando ocorreram os primeiros casos suspeitos no bairro Glória, na zona Oeste, Manaus já registrou 240 casos de esporotricose animal, sendo apenas dois em cães e os demais na população felina.

 

Em relação aos casos humanos, foram diagnosticados três casos em 2020, 98 em 2021 e 110 casos em 2022, totalizando 211 casos até a primeira quinzena de julho. Do total de casos em humanos, em 28 bairros, 81% foram registrados pelo Distrito de Saúde (Disa) Oeste, 11% no Disa Leste, 7% no Disa Sul e 1% no Disa Norte.

 

Unidades de saúde referência para casos suspeitos de esporotricose humana

 

Disa Norte

Clínica da Família Carlson Gracie – avenida Curaçao, Nova Cidade

UBS Armando Mendes – Rua Aragarças, conjunto Manoa, Cidade Nova.

 

 

Disa Sul

Clínica da Família Doutor Antônio Reis – Rua Escandinávia, São Lázaro.

 

Disa Leste

Clínica da Família Severiano Nunes – Rua das Dálias, Jorge Teixeira

UBS Luiza do Carmo – Avenida Ministro Mário Andreazza, 5.585, Mauazinho.

 

Disa Oeste

UBS Vila da Prata – Rua Ademar de Barros, Vila da Prata

UBS Santo Antônio – Rua Lauro Bittencourt, Santo Antônio

UBS Ajuricaba – Rua Gusmania, conjunto Ajuricaba, bairro Alvorada.

 

— — —

Texto e foto – Divulgação / Semsa

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse