Notícias

Prefeitura monta força-tarefa para regularizar situação de taxistas em Manaus

A Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), montou uma força-tarefa para “zerar” todos os processos administrativos pendentes voltados à categoria dos taxistas. Os trabalhos já iniciaram e devem prosseguir até o final de agosto, envolvendo pedidos de transferências, baixas de veículos, mudança de carros, entre outras solicitações.

 

 

O diretor de Transporte do IMMU, Edinaldo Castro, explicou que a iniciativa será estendida aos demais modais de transporte como mototáxis, fretes, executivos, alternativos, entre outros. O objetivo é desafogar os setores e tornar mais ágil a análise de novos processos que chegam ao IMMU.

 

“Estávamos com excesso de processos pendentes, até de três, cinco anos atrás, e a nossa presidência determinou a realização deste mutirão, para dar celeridade a estes processos”, frisou.

 

Edinaldo afirmou que, no primeiro momento, o órgão dará prioridade aos mais complexos. “Podemos dar como exemplo processos mais delicados envolvendo transferências, emplacamento, baixa e mortes, que merecem atenção diferenciada. Paralelo a esta medida, também estamos analisando os novos processos que chegam ao IMMU, para que eles não fiquem emperrados por muito tempo”, explicou.

 

Ainda segundo o diretor de Transportes, a iniciativa irá beneficiar também a população que utiliza os serviços de táxi. “A efetivação destes serviços dará oportunidade para que carros novos sejam colocados para servir à população. Veículos regularizados e seguros representam melhores serviços aos usuários”, frisou.

 

Para o diretor do Sindicato dos Taxistas de Manaus (Sintax), Márcio Fleury, a realização do mutirão atende à demanda da categoria para acelerar os processos, assim como a desburocratização na tramitação de documentos.

 

“Alguns documentos deixaram de ser exigidos por serem considerados obsoletos e a tramitação ficou mais simplificada. Há casos de pessoas que nem moram mais em Manaus e continuam com permissões, assim como há casos de pessoas que já morreram. Tudo isso deve ser avaliado. Há também situações de pessoas que têm permissão em nome de terceiros, que querem regularizar a transferência. Este mutirão irá facilitar a vida de muitos profissionais, que trabalham como taxistas”, disse Fleury.

— — —

Texto – Álisson Castro / IMMU

Fotos – Arnoldo Andrade / IMMU

 

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse