Notícias

Prefeitura realiza operação para demolir imóvel em risco de desabamento

A Prefeitura de Manaus, por meio da atuação conjunta das secretarias municipais da Segurança Pública Municipal e Defesa Social (Semseg);  da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); de Infraestrutura (Seminf); e do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), atendeu, na noite desta quinta-feira, 10/3, uma ocorrência de risco, em uma residência na rua Professora Isaura Barroncas, no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste. Pelo menos oito famílias tiveram que sair de três imóveis que foram afetados.

 

10.3.2022 - Prefeitura atua na remoção de famílias no bairro Alvorada

Na última terça-feira, 8, a Defesa Civil foi acionada pela Central 199 para avaliar uma construção irregular por cima de área de drenagem de águas pluviais, que colocava em risco não apenas os moradores da residência sinistrada, como também os vizinhos. Após a visita técnica a demolição da propriedade, foi solicitada pelo órgão com a concordância do morador. A ação que estava prevista para acontecer ainda esta semana, foi realizada nesta quinta-feira.

De acordo com o secretário-executivo da Defesa Civil, coronel Fernando Junior, a atuação conjunta foi essencial para o sucesso da operação. “A Prefeitura de Manaus atuou em cooperação com a Seminf, Semasc e o Implurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), para resguardar a vida dos moradores. O corpo técnico decidiu pela demolição que acabou sendo realizada. Agora nós podemos entregar os imóveis sem risco de morte para os seus proprietários e com todo aparato para que seja restaurado”, informou.

Segundo ele, o principal objetivo da Defesa Civil é levar o senso do risco para as famílias

Logo após o laudo de demolição, a Semasc realizou a abordagem das oito famílias afetadas, oferecendo os serviços sociais da prefeitura.

“Por determinação do prefeito David Almeida, assim que foi detectado o problema, foi organizada uma ação conjunta para atender os moradores e minimizar os riscos. Neste primeiro momento as famílias foram para as casas de parentes, sendo que duas receberam colchões. Estaremos acompanhando essas famílias e, de acordo com a necessidade, serão inseridas no Auxílio-Aluguel”, informou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

A Seminf deve continuar os serviços na área, já que a rede de drenagem de águas pluviais foi comprometida.

“Aqui era uma construção irregular sobre uma rede de drenagem. A casa foi construída em cima de uma caixa, sem a estrutura adequada ou suporte de um profissional de engenharia e por isso fomos acionados para fazer a manutenção da rede de drenagem. Nesta sexta-feira (11), continuaremos na área para fazer a recuperação da rede de drenagem que com os materiais da demolição acabaram soterrados e a rede passa por debaixo dessas casas”, explicou o subsecretário de Serviços Básicos da Seminf, Efraim Aragão.

Mesmo demolida, a área continuará recebendo a atenção da prefeitura. Engenheiros da Defesa Civil irão ao local, na manhã desta sexta-feira, para fazer uma nova avaliação e decidir se os moradores das casas próximas poderão retornar ao local.

— — —

Texto – Leonardo Fierro / Semasc e Jamyly Macedo – CCC/Semseg

Fotos – Divulgação / Semasc

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHBqjzFkF4

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse