Notícias

Prefeitura de Manaus realiza ação conjunta no Rio Piorini

A Prefeitura de Manaus, por meio do Centro de Cooperação da Cidade (CCC), realizou, nesta quarta-feira, 3/8, uma ação conjunta na comunidade Rio Piorini, bairro Colônia Terra Nova, zona Norte. A atividade reuniu secretarias municipais, engajadas em atender, ao menos, dez famílias que estão com as suas residências em risco de desabamento.

 

 

Uma erosão ativa, em área de voçoroca, que é quando a terra desliza devido às fortes chuvas, vem ameaçando as famílias da comunidade Rio Piorini. Pela Central 199, a Defesa Civil foi acionada e constatou que as pessoas que residem naquela área estão em risco iminente, solicitando, assim, a inclusão no Auxílio Aluguel, e obras de drenagem.

 

Para que a atividade ocorresse de forma mais célere, foi acionado o Comitê de Gestão de Crises, envolvendo as secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), de Infraestrutura (Seminf) e Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). “Sempre que uma ocorrência puder causar transtornos à população, nós vamos ativar o Comitê de Gestão de Crises. Quando todas as secretarias pensam juntas, a solução chega mais rápido”, afirmou o superintendente do CCC, Sandro Diz.

 

A equipe técnica da Defesa Civil levou o senso do risco para as famílias, e a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) realizou a sensibilização daquelas que não querem deixar a residência, apesar do risco de deslizamento.

 

“Identificamos o processo erosivo do tipo voçoroca e, em parceria com o Implurb, notificamos os seis imóveis com risco iminente de desabamento”, disse Wallace Rozendo, engenheiro responsável pelo laudo técnico da Defesa Civil.

 

O Implurb foi ao local da ocorrência para fazer o reconhecimento da área que tem partes de ocupação irregular. “Nós fizemos  o reconhecimento e, a partir dele, a localização da área, que nós já percebemos que é dividida entre o loteamento Rio Piorini e uma ocupação desordenada. Em ação integrada com a Defesa Civil, estamos notificando as famílias com risco iminente, para que, no prazo de até 72 horas, o proprietário do imóvel compareça ao Implurb”, explicou o assessor técnico Cláudio Belém.

 

Após essa operação, as pastas devem reunir novamente o comitê, para traçarem um plano estratégico de ação, buscando resolver o problema da área e garantir a segurança das famílias.

 

— — —

Texto e fotos – Jamyly Macedo/CCC

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHBqjA1HPz

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse