Notícias

Prefeitura de Manaus faz ajustes para corrigir falhas na lista de vacinados contra a Covid-19

A equipe de Tecnologia da Informação, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), está fazendo as correções das falhas encontradas na lista de profissionais da Saúde que já receberam a primeira dose da vacina CoronaVac, contra a Covid-19. Os erros encontrados pela Semsa referem-se a equívocos de digitação dos dados no sistema de informação, a partir das planilhas físicas de vacinados, nos primeiros dias de campanha.

 

 

Entre as falhas, foram identificadas duplicidade de nomes e CPFs. Existem, no momento, 10 CPFs em investigação. A denúncia de mais de 1,5 mil falhas em CPF apontadas em redes sociais é improcedente.

 

“Tão logo identificamos que havia inconsistências na listagem, começamos a trabalhar nas correções”, esclareceu a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa, Marinélia Ferreira. A diretora ressaltou que a Semsa tem atuado de forma transparente, atendendo a determinação do prefeito David Almeida, para que não haja dúvidas quanto ao número de vacinados de cada grupo prioritário.

 

Outro ponto da listagem que gerou polêmica foi a quantidade de profissionais registrados na clínica da família Senador Severiano Nunes, embora ninguém tenha sido vacinado na unidade. A diretora explicou que nos primeiros dias da campanha de vacinação contra a Covid-19, o Núcleo de Imunização Leste da Semsa considerou uma recomendação anterior do Programa Nacional de Imunização (PNI) de vincular as doses aplicadas a uma unidade com Sala de Vacina. Por isso, os vacinadores concentraram o registro de unidades da rede estadual sem Sala de Vacina (HPS João Lúcio, HPS da Criança Zona Leste e maternidade Ana Braga) na Clínica, que está localizada na mesma área geográfica.

 

“A medida foi pontual e já está corrigida. Todos os registros já são feitos considerando o local real de vacinação dos profissionais de saúde e a lista pública, que será divulgada nesta terça (26), já deve estar com os registros corrigidos”, disse Marinélia.

 

“Outros”

 

Na listagem também não ficava clara a definição da categoria “outros”, dentro das atividades relativas aos profissionais de saúde. As categorias específicas para fins de registro da vacina, definidas pelo Ministério da Saúde, incluem técnico de enfermagem, médico, enfermeiro, pessoal de limpeza, farmacêutico, auxiliar de enfermagem, técnico de enfermagem, recepcionista, odontologistas, assistentes sociais, cozinheiro e auxiliares, técnicos de odontologia, segurança, nutricionista, motorista de ambulância, psicólogo, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional. Estas estão sendo utilizadas no Sistema de Vacinação Municipal (SMV-Covid).

 

Já a categoria “outros”, também estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS), unifica diferentes atividades inseridas na rotina de atendimentos em estabelecimentos de saúde não descritas como categoria específica. Desse grupo, de acordo com o 2º Informe Técnico do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, fazem parte profissionais como o agente comunitário de saúde, o auxiliar de Patologia Clínica, o técnico de Raio X, o técnico de patologia, o auxiliar e cuidador de idosos.

 

Texto – Divulgação /Semsa

Fotos – Valdo Leão / Semcom

 

Disponíveis em – https://flic.kr/p/2kvXBV4

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse