Notícias

Fórum sobre mobilidade encerra com apresentação de propostas e visita ao CCC

Realizada pela Prefeitura de Manaus, em conjunto com a Associação Nacional de Transportes Públicos (ANPT), a 111ª. Reunião do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Mobilidade Urbana, em seu encerramento, nesta quinta-feira, 23/6, discutiu temas como redução de acidentes de trânsito e experiências de outras cidades pelo país.

 

Fórum sobre mobilidade encerra com apresentação de propostas e visita ao CCC

 

O evento realizado no hotel Intercity, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul, contou com a participação de gestores do país, representando órgãos públicos e entes privados, uma oportunidade para troca de experiências e informações visando melhoria da mobilidade urbana.

“Um assunto bastante relevante, foi como fazer com que o subsídio do transporte seja uma realidade e que tenha participação de outros atores, para que haja incremento de outras receitas, tais como o governo do Estado e governo federal, além de outras partes da sociedade. É salutar que essas receitas não fiquem tão focadas apenas em recursos das prefeituras”, comentou o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Paulo Henrique Martins, em avaliação ao evento, assim como os temas abordados.

Também foram apresentadas experiências de outras cidades do país como Natal (RN), Santa Maria (RS) e Hortolândia (SP).

Pnatrans

Após as apresentações foi discutido o processo de implantação do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans), por Marcela Laís, representante da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran). A participação ocorreu em formato virtual

O Pnatrans foi criado em 2018, pela lei nº 13.614, para orientar e implementar ações com o objetivo de reduzir mortes e lesões no trânsito.

Para o secretário municipal de Mobilidade Urbana de Maringá, José Gilberto Purpur, reduzir os acidentes e mortes no trânsito é um trabalho de persistência.

“Não se reduz os acidentes e mortes no trânsito da noite para o dia.  É preciso um trabalho persistente e, quanto melhor o resultado, mais difícil é mantê-lo.  Faz-se necessário, trabalhar na fiscalização eletrônica, fiscalização presencial e educação para o trânsito, além da engenharia. É esse tripé que faz baixar o número de mortes nas cidades”, destacou.

Visita

Durante a tarde, os participantes do evento realizaram uma visita técnica ao Centro de Cooperação da Cidade (CCC), no bairro Parque 10 de Novembro, onde tiveram contato com o monitoramento do trânsito realizado em diversas áreas da capital.

O secretário municipal de Mobilidade Urbana de Hortolândia, Atílio André Pereira, elogiou a estrutura do CCC. “Estamos todos aqui impressionados com a estrutura e serviços disponíveis no CCC. É um exemplo, não só para as cidades do país, mas também para muitas capitais”, afirmou.

— — —

Texto – Divulgação/IMMU

Foto – Arnoudo Andrade / IMMU

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse