Notícias

Fecomercio recebe equipe da Prefeitura de Manaus e conhece projetos do ‘Nosso Centro’ e ‘Nosso Distrito’

O poder público é um facilitador de negócios e empreendimentos, enquanto o empresariado tem papel de viabilizador da economia. Foi com essa visão que a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas (Fecomercio-AM) recebeu a diretoria do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) nesta quinta-feira, 21/10, para conhecer os projetos desenvolvidos pela Prefeitura de Manaus para intervenções no Centro da capital.

 

 

Em reunião da federação com o vice-presidente, Paulo Rogério Tadros, e o primeiro-secretário, Hélio Nobre Malagueta, além de convidados o diretor de Planejamento Urbano, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro, fez uma exposição da administração nos primeiros nove meses da gestão David Almeida, apresentando os projetos anunciados pelo prefeito no programa “Mais Manaus”.

 

“Foi um encontro extremamente proveitoso para termos acesso às informações que serão repassadas aos nossos associados, ligados ao setor de comércio, serviços, turismo, hotelaria e gastronomia. O prefeito tem mostrado intenção de melhorar a vida na cidade, não só para quem mora, mas para quem vem visitar. Precisamos melhorar o astral do povo. As pessoas estão cabisbaixas, desacreditadas, e com a pandemia piorou”, disse Tadros.

 

Para o empresário, o Poder Público é facilitador e o empresariado o responsável por viabilizar ainda mais os investimentos e ter ação no suporte à economia. “É preciso aproveitar de forma mais racional o investimento. Interessa que todos ganhem, juntos. Importante ter esse contato e outros, e uma série de sugestões devem surgir e ideias serão amadurecidas para municiar a prefeitura de informações de quem trabalha há anos no segmento. Há certa urgência para a cidade de ter uma reestruturação e revitalização do nosso Centro Histórico”, completou.

 

Programas

 

Pedro Paulo Cordeiro reafirmou que o Poder Público entende que sua função é de ser indutor e facilitador para o desenvolvimento e que a iniciativa privada tem papel indispensável para futuros investimentos em negócios e operações.

“No modelo da gestão David Almeida, só existirá sustentabilidade econômica das operações se ocorrer a intensa participação da iniciativa privada”, disse.

 

O Implurb é o órgão que atua diretamente para capitanear muitos projetos urbanísticos e arquitetônicos, cujas operações serão, futuramente, frutos de licitações, chamamentos públicos e outras modalidades previstas na legislação.

 

Nosso Centro

 

No ponto de partida de onde a cidade nasceu, a Prefeitura de Manaus busca o melhor aproveitamento da região central, local que guarda valorosa riqueza cultural e patrimonial. O programa “Nosso Centro” visa o resgate econômico da área, envolvendo ações de economia, turismo, história, empreendedorismo, cultura, arte e habitação. São três eixos de atuação: “Mais Vida”, “Mais Negócios” e “Mais História”.

 

A prefeitura tem um plano com 38 ações programadas para os próximos quatro anos de gestão. Nos próximos dois anos, Manaus se transformará em um imenso canteiro de obras, com investimentos superiores a R$ 1,2 bilhão no programa de crescimento econômico e social “Mais Manaus”.

 

Nas 38 ações de revitalização para o “Nosso Centro” estão programadas intervenções como a primeira grande área vertical de entretenimento, lazer, contemplação e negócios às margens do rio Negro, no início da avenida Sete de Setembro, Centro, na Ilha de São Vicente, a ser construído pela Prefeitura de Manaus. Será o Parque Mirante da Ilha.

 

O antigo prédio da Companhia Energética do Amazonas (Ceam) vai abrigar um complexo de lazer e negócios, com foco no turismo, incluindo uma marina, mirante, varandas, praça de alimentação coberta, decks e uma bela cobertura que remete a sinuosidade de um banzeiro. Será uma das reconversões de uso projetadas para o “Nosso Centro”, onde um antigo prédio de uso operacional será transformado no edifício Mirante da Ilha.

 

A obra vai se integrar ao parque urbano, construindo um grande largo, associado à circulação de vários modais e requalificação de áreas vazias.

 

Os trabalhos são concentrados na Comissão Técnica para Implementação e Revitalização do Centro Histórico de Manaus. A comissão é formada pela Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e tem coordenação do Implurb.

 

Distrito Industrial

 

Além das obras de revitalização viária no Distrito Industrial, na zona Sul, o prefeito David Almeida tem como meta transformar o espaço em um “Distrito Turístico”. Pelo projeto, o bairro receberá paisagismo, embelezamento da área com um portal de entrada, recuperação do calçadão da Suframa, criação do Museu da Zona Franca e outras operações urbanísticas.

 

O Implurb, em uma grande operação, desenvolveu projetos conceituais para o eixo que vai da antiga bola da Suframa (atual Centro dos Povos da Amazônia) até o porto Ceasa, uma das saídas de balsa para a BR-319. O Distrito também terá um museu da indústria e um parque linear, garantido à população opções de lazer, cultura e contemplação.

 

“Essa é uma proposta de campanha do prefeito, de se criar o ‘Distrito Turístico’, e estamos trabalhando arduamente para conseguir concretizar em projetos as propostas. São exemplos de como Manaus vai se transformar”, disse o arquiteto e urbanista.

 

 

— — —

Texto – Claudia do Valle / Implurb

Fotos – Altemar Alcântara / Semcom

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmWYxTrX

 

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse