Notícias

Alunos da rede municipal apresentam curtas produzidos em projeto audiovisual

Com o propósito de estimular nos estudantes da rede municipal de ensino habilidades e experiências voltadas ao conhecimento da arte e da cultura, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), realizou, nesta sexta-feira, 3/6, a apresentação de curtas metragens do projeto “Cinema na Escola”. O evento ocorreu na escola municipal Professor Raimundo Almeida Lúcio, localizado no bairro Colônia Terra Nova, zona Norte, que atende 1.298 alunos.

 

Alunos da rede municipal apresentam curtas produzidos em projeto audiovisual

O projeto Cinema na Escola consistiu em uma oficina de técnicas para produção audiovisual contemplada no edital “Manaus Faz Cultura”, coordenado pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), órgão colegiado ligado à Manauscult.

Os alunos da unidade de ensino tiveram a oportunidade de conhecer todo o processo de desenvolvimento de um curta metragem, desde a pré-produção, produção e pós-produção, além de desenvolver o próprio roteiro, ter noção sobre o manuseio de uma câmera, como enquadramento, planos cinematográficos, fundamentos de edição e montagem.

Na ocasião, os estudantes realizaram a exibição dos curtas desenvolvidos na escola, que foram: “Meu herói”; “O bilhete”; “Espaço na escola”; “Itachi”; “Cinema na escola”; “Doc Introdução”, cada um com tempo de exibição variando de 5 a 7 minutos.

A gestora da escola, Erleane Ferreira, comentou que o projeto contribuiu para o processo de ensino e aprendizagem dos alunos participantes.

“Esse projeto vem contribuir para a formação dos alunos, porque além das técnicas de filmagens, eles também puderam conhecer mais sobre os textos narrativos para contar histórias. Além disso, foi feito um trabalho de interdisciplinaridade com os professores de língua portuguesa e matemática. Ou seja, tudo isso estimulou também aqueles alunos que não tinham tanto interesse em participar das aulas”, observou.

Para o produtor audiovisual, Jorge Augusto Santos, responsável pela execução das oficinas, o projeto foi uma experiência significativa que contribuiu para a criatividade e o exercício da arte entre os estudantes.

“A escola nos acolheu de braços abertos e começamos a desenvolver as atividades a partir do conhecimento que os alunos tinham previamente sobre audiovisual e cinema. Com esse projeto, queríamos utilizar o cinema como ferramenta pedagógica e acredito que alcançamos o objetivo pretendido”, afirmou.

Um dos alunos destaques foi o estudante do 6° ano Caio Lucas Carvalho, 12 anos, que contou que foi uma experiência incrível participar da produção do curta.

“Antes eu não sabia mexer em computador, mas aprendi como editar as cores do filme e fazer pequenas edições. Eu descobri um talento e gostei de participar”, comentou o aluno.

Cronograma

As oficinas ocorreram no decorrer de duas semanas, de modo intensivo com uma turma pela manhã e outra à tarde, do dia 21/3 a 1°/4. No total, participaram 80 alunos, do 6° ao 9° ano, que tiveram acesso a equipamentos profissionais utilizados em grandes produções, como câmeras digitais, lentes objetivas intercambiáveis, gravadores de som de 4 canais, microfones direcionais, além de um drone para imagens aéreas.

— — —

Texto – Andrew Ericles/ Semed

Foto – Emerson Santos/ Semed

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse