Notícias

Visitação turística no Bosque da Ciência é realizada com roteiro inclusivo para pessoas surdas

Em comemoração ao Dia Estadual e Nacional do Turismo, um roteiro inclusivo com foco na acessibilidade para visitantes surdos será lançado nesta quarta-feira, 8/5, às 9h, no Bosque da Ciência, no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), no bairro Petrópolis, na zona Sul.

 

Visitação turística no Bosque da Ciência é realizada com roteiro inclusivo para pessoas surdas

 

A visitação turística para surdos é resultado de um projeto de pesquisa do aluno de Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Thiago Souza, sob a orientação da professora do curso de Turismo da UEA, doutora Selma Batista. O roteiro inclusivo terá o suporte de celulares com base no sistema de inteligência artificial “Giulia – Mãos que Falam”, instrumento de tecnologia assistida que utiliza a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e foi realizado em parceria com a equipe de desenvolvimento da startup Map Innovation e apoio da Samsung Ocean.

 

O aplicativo já está disponível para download em smartphone, mas o ambiente do roteiro inclusivo estará disponível somente a partir do dia 8/5. Nesta data, a pessoa surda poderá baixar o ambiente do aplicativo no celular e mediante a retirada de um kit na portaria do bosque, poderá acessar as informações dos atrativos em libras, por meio da leitura de QRCodes.

 

Segundo a professora, com o acesso ao novo ambiente do aplicativo, o objetivo é romper as barreiras e dar acessibilidade aos espaços públicos de turismo e lazer, garantindo a participação plena e efetiva da pessoa surda em condições de igualdade na sociedade.

 

Para o diretor de turismo da Manauscult, João Araújo, o desenvolvimento de parcerias que possam enriquecer a cadeia do turismo em Manaus é benéfico para a sociedade e turistas e ajuda os diversos atores envolvidos a enxergar novos horizontes. “Para o poder público é uma oportunidade de portas que se abrem, de experiências compartilhadas que ajudam na construção de políticas públicas cada vez mais eficazes”, declarou.

 

A presidente da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Roselene Medeiros, acredita que o aplicativo é um instrumento importante para o acesso de pessoas surdas em áreas de turismo e lazer, destacando que o aplicativo, desenvolvido pela UEA, vai ser um marco nesse processo. “O turismo brasileiro está procurando cada vez mais dar condições de acessibilidade para pessoas com dificuldades visuais, auditivas e locomoção, para que possam realizar atividades turísticas e de lazer da melhor forma e com mais qualidade de vida”, enfatizou Medeiros.

 

Sobre o projeto

O projeto inédito contou com um piloto realizado com alunos surdos da escola estadual Augusto Carneiro dos Santos, nos meses de julho e agosto do ano de 2018, cujos resultados levaram a conquista do primeiro lugar na categoria academia do Prêmio Nacional de Turismo, organizado pelo Ministério do Turismo em dezembro de 2018.

 

Idealizado pelo professor Manuel Cardoso, o ‘Giulia Mãos que Falam’ foi desenvolvido por meio da tecnologia assistida para uso do surdo, com participação da intérprete Camila do Nascimento Alencar, desenvolvedores Paulo Sérgio da Silva Farias, Fabricio Guimarães de Oliveira, Marcel Luís Silva Cunhas. O design e todo o trabalho realizado foi validado pela surda Marly Fernandes.

 

No Inpa, a supervisão do conteúdo contou com o apoio técnico da doutora Rita Mesquita e Alexandre Buzaglo, da Coordenação de Extensão do Bosque da Ciência.

 

Texto: Divulgação / Manauscult / Com informações da Assessoria da UEA

Fotos: Joelma Sanmelo (Ascom UEA)

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHskUnu42L

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse