Notícias

Semsa promove oficina de monitoramento e avaliação de indicadores prioritários em Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu nesta sexta-feira, 7/7, a terceira de uma série de cinco oficinas para o monitoramento e avaliação dos 23 Indicadores Prioritários de Atenção e Vigilância em Saúde. O evento aconteceu no auditório da Unidade Básica de Saúde (UBS) Nilton Lins, bairro Flores, e reuniu gestores das áreas técnicas da Semsa e das UBSs da zona Sul de Manaus.

 

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, as oficinas representam uma das etapas do processo de monitoramento das ações desenvolvidas pela Semsa, executadas pelas Unidades Básicas de Saúde.

 

“Desde o começo da administração do prefeito Arthur Neto, a Semsa vem buscando implantar um modelo de gestão onde existem metas concretas para melhorar a qualidade do serviço oferecido à população. Nesse modelo, cada UBS tem objetivos que precisam ser alcançados, priorizando os 23 indicadores estabelecidos de acordo com o perfil epidemiológico de Manaus”, afirmou Marcelo Magaldi.

 

Durante a oficina, o secretário destacou que pretende construir um sistema de certificação das UBSs. “A certificação seria uma forma de estimular os profissionais a buscar estratégias para alcançar e superar as metas”.

 

Indicadores

A subsecretária de Gestão da Saúde, Lubélia Sá Freire da Silva, explicou que a Semsa prepara as oficinas de monitoramento e avaliação dos indicadores a cada trimestre, divididas entre os cinco Distritos de Saúde (Sul, Leste, Oeste, Norte e Rural).

 

O Ministério da Saúde, lembra a subsecretária, trabalha com mais de 120 indicadores, mas a Semsa vem priorizando 23 deles levando em consideração as principais questões e demandas em saúde no município de Manaus.

 

“Os 23 indicadores envolvem o acompanhamento de doenças como a tuberculose, ações de imunização, número de consultas médicas e de enfermagem. Durante a oficina, é possível acompanhar as metas programadas em cada UBS, as metas que foram atingidas e as que ainda precisam ser concretizadas. Como o trabalho de monitoramento em nível municipal é feito a cada três meses, os gestores têm a oportunidade de redirecionar os trabalhos para que as UBSs possam atingir os objetivos durante o ano”, destacou Lubélia Freire, informando que o monitoramento e avaliação dos indicadores nas UBS também é realizado mensalmente junto aos Distritos de Saúde (Disas).

 

Os indicadores envolvem ainda questões como a média de consultas de pré-natal por gestante, consultas para menores de dois anos, coleta de material citopatológico do colo do útero, consulta por diabético e por hipertenso, consultas odontológicas, visitas a serem realizadas pelo ACS, cobertura de acompanhamento das condicionalidades do Programa Bolsa Família, cobertura vacinal, contatos examinados de casos novos de hanseníase, testes de sífilis por gestante, testes de HIV realizado, entre outros.

 

Programação

A série de oficinas teve início na última segunda-feira, 03/07, com as UBSs do Disa Norte, seguido do Disa Leste, (05/07). O trabalho será encerrado na próxima semana com as UBSs do Disa Oeste, 11/07, e Disa Rural, 13/07.

 

Para a gerente do Disa Sul, enfermeira Oriana Nascimento, o monitoramento e a avaliação dos indicadores representam um instrumento de gestão extremamente eficiente, contribuindo na melhoria dos serviços oferecidos nos Distritos de Saúde.

 

“É um trabalho fundamental e que precisa ser contínuo na rotina dos serviços. Tem ajudado os diretores das UBSs a identificar os problemas, a encontrar estratégias para superar as dificuldades e estimulando as equipes de saúde a ultrapassar as metas. O objetivo final é garantir o melhor serviço em saúde para a população”, afirmou Oriana Nascimento.

 

Texto: Eurivânia Galúcio / Semsa

Fotos: Divulgação / Semsa

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsm3VsP8N

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): (92) 3236-8315

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse