Notícias

Semsa participa do Dia ‘D’ de combate ao mosquito aedes aegypti

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) se integrou ao grupo de gestão de saúde formado também pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e as Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), de Educação (Semed) como também a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), no dia “D” de combate ao mosquito aedes aegypti, nesta quinta-feira, 7/12, na quadra de Escola de Samba do Alvorada, zona centro-oeste de Manaus. O evento marcou as ações do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti promovido pelo governo federal. É o início da visitação em diversas áreas de Manaus, abrangendo os quatro Distritos de Saúde (Disas).

 

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, o bairro do Alvorada está na zona de alto risco de contaminação pelo mosquito causador da dengue, chikungunya e zika vírus e foi escolhido estrategicamente para o início da intensificação das atividades de combate ao mosquito. Além do Alvorada, outros oito bairros são prioritários, classificados em alta vulnerabilidade. São José, Jorge Teixeira, Redenção, Bairro da Paz, Compensa, Flores, Adrianópolis e Petrópolis. Dos 63 bairros oficiais de Manaus, além dos nove considerados de alto risco de contaminação, 34 bairros foram classificados em média vulnerabilidade e 20 como de baixo risco de contaminação.

 

“Nós avançamos contra o mosquito, haja vista que, no 1º diagnóstico de infestação, de janeiro de 2017, a cidade de Manaus apresentava 21 bairros classificados em alta vulnerabilidade, 35 em média vulnerabilidade e sete em baixa vulnerabilidade.Estamos convocando a comunidade para nos ajudar a manter as áreas destes bairros livres de ambientes que possam levar a criação de larvas do mosquito. Nossas equipes vão estar nas ruas para informar à população, mas o trabalho deve continuar dentro de casa, com os cuidados que já são conhecidos de todos”, alertou Magaldi.

 

A ação tem base de atuação no diagnóstico da infestação do aedes aegypti em Manaus, com 30.209 imóveis visitados em todos os bairros da cidade, envolvendo cerca de 250 profissionais da Semsa.

 

“O diagnóstico teve o objetivo de realizar o levantamento de índice do vetor no município, com a finalidade de obtenção de informações pelo serviço de saúde acerca do índice de infestação pelo mosquito tipo Aedes sp. principal transmissor de doenças como zika Vírus, dengue  e febre chikungunya”, informou a subsecretária de Gestão da Saúde, Lubélia Sá Freire.

 

 

O valor encontrado para o Índice de Infestação Predial (IIP) foi 2,1%, considerado de médio risco com valores que estão entre 1,0% e 3,9%. No primeiro diagnóstico de infestação do aedes, realizado em janeiro de 2017, o índice de infestação predial foi de 2,6%, o que indica que a série histórica dos levantamentos realizados no município vem, ao longo do tempo, apresentando médio risco para as doenças transmitidas pelo Aedes, com melhora do indicador.

 

Estratégia no dia “D”

Como parte das estratégias empregadas pela Semsa no dia “D”, todas as 228 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Estratégias Saúde da Família (UBSFs), vinculadas a Secretaria Municipal de Saúde estiveram com ações voltadas para o Dia D, com distribuição de materiais educativos, palestras, rodas de conversa, apresentação de vídeos e orientações aos usuários sobre doenças transmitidas pelo Aedes, além da distribuição de materiais educativos, panfletos e folders.

 

Inverno amazônico

É durante o inverno Amazônico, período do ano com o maior volume de chuvas, que a reprodução do Aedes aegypti fica mais fácil. De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o desenvolvimento do mosquito, da eclosão do ovo até a forma adulta, pode levar um período de 10 dias.  Assim, se a população buscar, pelo menos uma vez por semana, eliminar os criadouros do mosquito, o ciclo de vida será interrompido. Por isso, o objetivo é orientar e alertar a população sobre a importância em eliminar os criadouros do mosquito, através da inspeção semanal utilizando o checklist 10 minutos contra o Aedes em suas residências.

 

 

Distritos mobilizados no combate ao mosquito

 No dia “D” de mobilização para o combate ao Aedes aegypti, os Distritos de Saúde também realizaram diversas ações educativas em diferentes bairros de Manaus, com atividades como passeatas, distribuição de panfletos informativos, palestras e rodas de conversa.

 

Uma das ações foi realizada em parceria com a Escola Municipal Erasmo do Amaral Linhares, avenida Argentina, no bairro Flores, zona Sul, envolvendo a alunos, professores, pedagogos, agentes ambientais, agentes de endemias e agentes comunitários de saúde.

 

A ação envolveu a realização de passeata com um grupo de estudantes pelas ruas do bairro Flores, com distribuição de panfletos educativos, chamando a atenção para a importância da mobilização de toda a comunidade para a prevenção das doenças transmitidas pelo Aedes.

 

— —

Texto: Agnaldo Oliveira Júnior e Eurivania Galúcio

Fotos: José Nildo/Semsa

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse