Notícias

Rede municipal ganhará unidades fluviais de saúde em 30 e 60 dias

A área ribeirinha de Manaus ganhará, nos próximos 30 e 60 dias, duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial (UBSF). As embarcações Ney Lacerda e Antônio Levino irão contar com duas equipes de saúde da família e terão capacidade para atender a mais de seis mil ribeirinhos, levando atendimento médico, odontológico, de enfermagem, vacinação, exames laboratoriais e farmácia.

 

Na manhã desta quarta-feira, 5, o prefeito Arthur Virgílio Neto e o vice Marcos Rotta acompanharam os trabalhos nas embarcações, no estaleiro Balbi, na zona Sul de Manaus.

 

As duas novas Unidades Básicas de Saúde Fluviais contarão com consultórios médicos, de enfermagem e odontológico; ambiente para armazenamento e dispensação de medicamentos; laboratório; sala de vacina; banheiros; cabines com leitos em número suficiente para toda a equipe; cozinha; sala de procedimentos e recepção.

 

O prefeito Arthur Virgílio Neto explicou que cada unidade ficará responsável pelo atendimento em uma calha de rio, uma pela calha do rio Negro e outra pela calha do rio Amazonas, o que possibilitará uma maior democratização no acesso à saúde básica no município de Manaus.

 

“Nossa obstinação é fazer o atendimento para todos que moram em Manaus. Então nós vamos atingir com Ney Lacerda e com a Antônio Levino cerca de 6 mil pessoas entre o rio Amazonas e rio Negro e isso significa dizer que nós estamos dando uma assistência que nunca foi dada, que estamos trazendo para a cidadania quem antes não dispunha de serviços de saúde. Não daria para fazer uma unidade de saúde desse tamanho em cada comunidade, mas dá para se colocar 15 dias por mês, rodando sem parar, uma balsa tanto no rio Negro quanto no Amazonas, dando, portanto, assistência digna, dentro do que é o nosso dever, que é a saúde básica, aos nossos habitantes da zona rural ribeirinha”, afirmou.

 

 

Segundo o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, as unidades fluviais irão reforçar os serviços oferecidos em 18 postos de saúde rurais da rede. Além disso, a área rural também é acompanhada pelas equipes de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, com agentes de endemias para controles de doenças como malária, dengue, chikungunya e zika.

 

Para o vice-prefeito, Marcos Rotta, a entrada em operação das duas unidades de saúde reforça o compromisso da Prefeitura de Manaus de se fazer presente onde a população estiver, seja ela em grande ou em pequeno número.

 

“Independentemente de ser uma pessoa, uma comunidade ou um bairro, nossa obrigação é sempre estar atento e vigilante em relação à determinação do prefeito Arthur Virgílio e prestar um serviço à altura do que espera o cidadão manauara. Penso que fortalecer esse tipo de atividade é fortalecer o nosso compromisso com a cidade de Manaus, com as nossas crianças, com os nossos jovens, com nossos idosos. É levar saúde às pessoas que não podem se deslocar até o centro da cidade. Estou muito alegre, muito satisfeito de participar de um momento importante na saúde do manauara como este que estamos presenciando hoje”, afirmou.

 

As viagens das unidades fluviais já estão agendadas para as comunidades Nossa Senhora do Livramento, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora Auxiliadora (Tarumã-Açú), Nova Esperança do Apuaú, Nova Jerusalém (Mipindiaú), São Sebastião (Cuieiras), Santa Maria, Costa do Arara e Tupé, localizada ao longo do rio Negro; e as comunidades Nossa Senhora da Conceição (Lago do Arumã), Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Bonsucesso, São Francisco (Guajará) e Jatuarana, localizadas ao longo do rio Amazonas.

 

Serão disponibilizadas ações de imunização, exames dermatológicos, exames laboratoriais, serviço social e realizada a entrega de produtos do programa Leite do Meu Filho nas comunidades. Os barcos promoverão atendimentos com médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem, atendente de consultório dentário, auxiliar de dermatologia clínica, bioquímico, farmacêutico, auxiliar de patologia clínica e assistente social.

 

Hoje e até o final da construção das unidades fluviais, o atendimento aos ribeirinhos é feito pelo Barco Catuaiara, que fica 15 dias em cada calha de rio. Cedido pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJA/AM), a unidade conta com quatro equipes de saúde da Semsa, oferecendo atendimento médico, odontológico, ambulatorial e de enfermagem, de acordo com calendário estabelecido previamente.

 

Texto: Assessoria da Semsa e Michele Gouvêa

Fotos: Márcio James/Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskZF3ez5

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse