Notícias

Rede municipal de ensino tem 26 projetos científicos aprovados pela Fapeam

Projetos científicos de 26 unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed) foram selecionados pelo Programa Ciência na Escola (PCE) 2017, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). No total, a rede municipal de ensino enviou 41 projetos desenvolvidos em várias áreas. As atividades nas escolas iniciam na segunda quinzena de julho e terão duração de seis meses.

 

O PCE incentiva a participação de professores e alunos de escolas públicas em projetos científicos. O professor responsável pelo programa recebe um incentivo de R$ 461 por mês. Cada escola pode ter, no máximo, cinco alunos bolsistas, que contam com um incentivo de R$ 120 por até o término das atividades.

 

O coordenador do PCE na Semed, Romualdo Caetano Barros, disse que, de 41 propostas enviadas à Fapeam, foram contemplados 26 projetos, sendo de duas escolas municipais localizadas na zona Rural/ Ribeirinha. Para ele, o número de projetos aprovados é um resultado positivo e os vencedores terão todo apoio para realizarem as atividades nas escolas e comunidades do entorno.

 

“Agora estamos em campo, vamos implementar esses projetos, apoiar professores, fazer visitas às escolas, enfim, vamos dar todo apoio que seja necessário. A Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) da Semed está apoiando, inclusive disponibilizando laboratórios para aqueles que tiverem dificuldades de internet”, explicou.

 

Projetos

A Escola Municipal Vicente de Paula, bairro Japiim, zona Sul, foi uma das contempladas, pela Fapeam, com o projeto “Jovens empreendedores: artesanato sustentável na Escola Municipal Vicente de Paula”, que atenderá aproximadamente 600 alunos, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, do turno matutino.

 

Para professora responsável, Maria do Perpétuo Socorro, as atividades do programa ajudarão muito os alunos e a comunidade. “Vamos pegar o material, fazer a revisão da literatura que foi colocada dentro do projeto, posteriormente começar a desenvolver também o artesanato em si, que vai ser o artesanato sustentável. Vamos desenvolver ações sustentáveis que contribuam para a valorização da cultura da nossa cidade”, contou.

 

O professor Arthur Júnior de Moraes, da Escola Municipal Madre Tereza de Calcutá, bairro Nova Floresta, zona Leste, também foi selecionado, pelo projeto “Pré-diagnóstico da hipertensão arterial na Escola Madre Tereza de Calcutá”. Ele disse que os alunos terão um treinamento com um especialista de saúde durante um mês, para prestar esse serviço na comunidade.

 

“Vamos atender os alunos e a comunidade escolar para fazer, no início da pesquisa, um pré-diagnóstico e fazer um levantamento de possíveis pessoas a serem hipertensas. Depois disso, vamos monitorar e encaminhar para o especialista da área”, explicou ele sobre o projeto que deve ocorrer de segunda a sexta-feira, com duas horas de duração.

 

Ribeirinha

Com o projeto “Educação ambiental: do contexto escolar ao cotidiano dos alunos e comunitários da comunidade Rural Ribeirinha da Nossa Senhora de Fátima”, a Escola Municipal José Sobreira do Nascimento, no Tarumã-Mirim, no Rio Negro, na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, zona Rural/Ribeirinha, beneficiará quase 300 alunos da Educação Infantil e do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

 

Segundo o professor Ronaldo Gama Pereira, foi uma felicidade grande ter o projeto aprovado, principalmente, porque ele será desenvolvido dentro da comunidade. “É um momento em que vamos verificar de que maneira a educação ambiental está sendo colocada em prática, se eles têm conhecimento ou, mesmo inconscientemente, entendem a necessidade de se cuidar do ambiente em que vivem”, contou.

 

Texto: Paulo Rogério Veiga

Fotos: Cleomir Santos / Semed

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsm4au7Cm

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): (92) 3632-2054

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse