Notícias

Profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social participam de oficina sobre violência

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deu início nesta terça-feira, 18/7, à “Oficina de Formação de Multiplicadores da Linha de Cuidado para a Atenção Integral à Saúde de Crianças, Adolescentes e suas Famílias em Situação de Violência” A programação ocorreu na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), em parceria com o Ministério da Saúde e a United Way Brasil.

 

Direcionada para profissionais de saúde e representantes das secretarias municipais de Educação (Semed) e da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), a programação será encerrada na quinta-feira, 20/7.

 

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que a oficina foi idealizada por meio do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa com o objetivo de fortalecer as ações intersetoriais na prevenção e no cuidado às crianças e adolescentes vítimas de violência.

 

“A Linha de Cuidado é um instrumento do Ministério da Saúde que apresenta estratégias para o alinhamento das ações em áreas de assistência social, saúde e educação. E a oficina é uma forma de fortalecer a integração dos profissionais para que possam atuar de forma mais qualificada junto à comunidade, às famílias e em serviços como as Unidades de Saúde, escolas e Centros de Referência de Assistência Social (Cras)”, afirma Marcelo Magaldi.

 

Segundo a chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, Ivone Amazonas, a programação do evento vai abordar temas como os tipos e natureza da violência, sinais e sintomas, ciclo da violência, promoção da cultura de paz, fluxo de notificação, desenvolvimento na primeira infância e prevenção de violências, a rede de cuidado e de proteção social.

 

“Essa é uma oportunidade para a troca de experiências e de saberes entre os profissionais, que poderão utilizar esse conhecimento para multiplicar as informações aos demais profissionais da rede de atendimento. O objetivo final é melhorar a qualificação dos profissionais para apoiar as crianças, adolescentes e famílias em situação de violência”, explica Ivone Amazonas.

 

Violência sexual

Uma das principais preocupações nos serviços de saúde é em relação às crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. Do total de 6.759 pessoas atendidas no Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual (Savvis), desde 2006 até abril deste ano, 91% são crianças e adolescentes.

 

Na faixa-etária até 11 anos de idade, foram atendidas 3.064 crianças vítimas de violência sexual. Entre os adolescentes de 12 a 15 anos foram realizados 2.369 atendimentos.

 

“O números de atendimento no Savvis têm crescido a cada ano. Quando iniciamos trabalho o serviço ainda não era muito conhecido e o primeiro ano registrou 134 casos de atendimento. Cinco anos depois o número de atendimento já passava de 500 por ano”, informa a coordenadora do Savvis, médica Zélia Campos.

 

Serviço

O Savvis é um serviço que funciona 24 horas na Maternidade Moura Tapajóz, bairro Compensa, zona Oeste, e conta com uma equipe multidisciplinar formada por profissionais como médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social, atendendo pessoas de ambos os sexos. O serviço ainda realiza ações de profilaxia para evitar as doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez indesejada com a utilização da pílula de emergência, no caso de atendimentos em até 72 horas da ocorrência da violência sexual.

 

Reportagem e fotos: Eurivânia Galúcio

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsm4AYRL9

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): (92) 3236-8315

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse