Notícias

Prefeitura de Manaus sensibiliza população em relação às árvores do Centro

Os trabalhos de manejo fitossanitário e sensibilização ambiental em favor das árvores do centro de Manaus foram retomados nesta quarta-feira, 13/6, pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). Equipes da Divisão de Educação Ambiental do órgão percorreram ruas e avenidas da área central da cidade para fazer a retirada de objetos pontiagudos e resíduos deixados nos troncos e bases das árvores centenárias existentes na região.

 

Prefeitura de Manaus sensibiliza população em relação às árvores do Centro

 

No total, foram inspecionadas 30 árvores, das quais foram retirados 16 objetos pontiagudos. Paralelamente, a equipe realiza a sensibilização dos populares que passam e trabalham no local sobre os malefícios que este tipo de atitude causa às árvores.

 

Desde o início dos trabalhos de manejo fitossanitário da arborização do Centro, em 2017, já foram retirados 1.289 materiais pontiagudos e cortantes das árvores, entre eles pregos, arames, fios, tomadas, entre outros, com um total de 328 indivíduos arbóreos inspecionados. O trabalho de sensibilização atingiu mais de 250 pessoas que receberam material informativo e pararam para ouvir as orientações dos técnicos de Educação Ambiental.

 

As ações continuarão no Centro, com o manejo de corte e poda, em parceria com a Eletrobrás Amazonas Energia, e de adubação complementar, por meio do Departamento de Arborização e Paisagismo da Semmas. O trabalho nesta quarta-feira se concentrou na avenida Eduardo Ribeiro, na Praça da Matriz e ruas adjacentes.

 

Prefeitura de Manaus sensibiliza população em relação às árvores do Centro

 

O trabalho terá continuidade em outras áreas do Centro, a exemplo das ruas Afonso Pena e 7 de Setembro. Nas primeiras ações, além de pregos, foram retirados também pneus, placas, correntes, cadeados e instalações elétricas. Algumas árvores tinham mais de dez pregos fincados para serem utilizados como “cabides”. Segundo o chefe da Divisão de Corte e Poda da Semmas, Wellington Auzier, a perfuração causada pelos pregos acaba se tornando porta de entrada para fungos e bactérias, que podem causar danos às árvores e acelerar sua morte.

 

A prática de perfurar as árvores, além de danosa para as plantas, pode ser enquadrada como crime ambiental de acordo com o Código Ambiental do Município (Lei 605/2001).

 

Fotos: Divulgação / Semmas

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse