Notícias

Prefeitura reinstala placas de identificação furtadas de área verde do Águas Claras

Quatro placas de identificação de área verde instaladas, pela Prefeitura de Manaus, no Loteamento Nascentes das Águas Claras, no Novo Aleixo, zona Norte, foram arrancadas e levadas por desconhecidos na tarde do último dia 30. As placas foram retiradas da área situada entre as ruas Jabuticatuba, antiga D5, D11, D6 e Arterial, e serão reinstaladas até a próxima sexta-feira, 6. Elas foram colocadas na área no último mês de setembro, pela equipe do Departamento de Gestão Territorial e Ambiental (DGTA) da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que tem, entre suas atribuições, realizar o mapeamento e a identificação de áreas verdes em loteamentos aprovados pelo Município, visando garantir a conservação desses espaços protegidos.

 

Na manhã desta terça-feira, 3, equipes da DGTA, da Divisão de Educação Ambiental e do Departamento de Fiscalização da Semmas estiveram no local para se reunir com os moradores. A área verde tem, no total, 6.450 metros quadrados. Além de providenciar a instalação de novas placas no local, os técnicos da Semmas coletaram informações sobre o ocorrido para a elaboração de relatório que subsidiará o registro de um boletim de ocorrência junto à Delegacia Especializada policia. As placas têm 1,20m x 1,40m e são feitas de aço com adesivo aplicado. Ao longo de 2016, foram instaladas 22 placas em áreas verdes (AV) e de preservação permanente (APP) na cidade.

 

No conteúdo das placas, a mensagem diz que é crime desmatar, ocupar e jogar lixo no local, com base na Lei 605/2001, que institui o Código Ambiental de Manaus. Em 2016, o Loteamento Nascentes das Águas Claras teve duas áreas verdes recuperadas pela Semmas, por meio de medidas compensatórias, na Avenida Raimundo Salgado, antiga Arterial. Elas receberam intervenções, com a instalação de equipamentos urbanos e plantio de mudas, que reforçaram a sua proteção.

 

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, o objetivo da instalação das placas é informar à comunidade que aquele espaço é uma área protegida e que, de acordo com a lei, a sua degradação é passível de penalidades. “A pessoa que arranca uma placa pública como esta é mal intencionada e a presença da Semmas visa garantir essa conservação e preservação do espaço, juntamente com a comunidade”, afirmou Itamar Mar.

 

No Loteamento, existem 17 áreas verdes, a maioria parcialmente preservada. Segundo o chefe da DIEA, Raimundo Araújo, uma reunião será marcada com os moradores da comunidade para apresentar propostas que fortaleçam a integração da comunidade e a área verde. “Os moradores estão vigilantes e satisfeitos com as respostas dadas pela prefeitura em tempo hábil e impedindo a ação de possíveis invasores”, ressaltou.

 

Os moradores estão preocupados com a possibilidade de ocupação irregular do espaço. “Estamos dispostos a ajudar a proteger essa área verde porque sabemos da importância dela para o meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida dos moradores. Juntos, podemos discutir sobre o que é possível fazer para aumentarmos ainda mais essa proteção”, comentou o morador Francisco Sidney da Silva, lembrando que no ano passado houve tentativa de invasão na localidade.

 

Fotos: Divulgação / Semmas

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas): 92 3236-6684

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse