Notícias

Prefeitura participa de workshop do MPE sobre atendimento humanizado ao paciente renal

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai participar do workshop “Humanizando o atendimento ao paciente em terapia renal substitutiva”, promovido pela 58ª. Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos à Saúde Pública, do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE). O evento será realizado nos dias 23 e 24 de março (quinta e sexta-feira), no auditório Procurador Gebes de Mello Medeiros, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça do Amazonas, Av. Coronel Teixeira, 7995, Nova Esperança, zona Oeste.

 

Durante o evento haverá a demonstração das boas práticas, realizadas por diversas instituições prestadoras de serviço, de terapia renal substitutiva e o direcionamento ao atendimento do paciente – referenciado e contrarreferenciado – na rede de atenção à saúde.

 

Na Prefeitura de Manaus, além do atendimento básico nas unidades de Saúde, policlínicas e Estratégia Saúde da Família aos pacientes renais, a Semsa também realiza o transporte de 450 pacientes renais crônicos para tratamento e exames em clínicas e consultórios. O transporte é feito em vans e ambulâncias do Programa SOS Vida, vinculado ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

 

Para o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão, as discussões do workshop devem promover uma troca de experiências essenciais para a melhoria do sistema de saúde como um todo, criando uma rede colaborativa.

 

“O prefeito, Arthur Neto e o em exercício, Marcos Rotta, determinaram que tenhamos o compromisso de colaborar com estratégias que promovam a saúde da população de Manaus, realizando atenção primária à saúde de qualidade. Essa atenção básica corresponde a ações preventivas e aos procedimentos de baixa e média complexidade que, no que se refere à assistência aos renais crônicos, promove acompanhamento ambulatorial”, ressaltou.

 

Além da Semsa, a Sociedade Amazonense de Nefrologia, a Central de Transplante do Amazonas, pacientes renais em tratamento, diretores e representantes das instituições de saúde de ensino e do Estado devem participar das discussões.

 

De acordo com a titular da 58ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos à Saúde Pública, Silvana Nobre, o Workshop faz parte da primeira fase do Projeto Mapeamento dos Pacientes Renais Crônicos atendidos pelo SUS, na cidade de Manaus.

 

“Nosso objetivo é formar a primeira base de dados dos pacientes que fazem hemodiálise na cidade pelo sistema público, além de criar mecanismo efetivos de fiscalização dos contratos que o Estado celebra para prestar esse serviço”, explicou ela.

 

Terapia renal substitutiva

A atividade mais importante dos rins saudáveis é a de produzir urina. Na medida em que esta função cai abaixo de 10 a 15%, eles não estão mais aptos a filtrar o sangue e gerar urina, e o acúmulo de toxinas e líquidos no corpo passam a prejudicar o organismo.

 

As Terapias Renais Substitutivas (TRS) são tratamentos necessários em caso de falência renal severa, também chamada Doença Renal Crônica (DRC) estágio 5 ou Insuficiência Renal Crônica (IRC). Assim, quando os rins não fazem mais seu trabalho adequadamente, estas terapias executam atividades necessárias à vida como a remoção de líquidos, de eletrólitos (potássio, sódio, fósforo e outros) e de resíduos do organismo (toxinas metabólicas, como uréia).

 

Texto/Reportagem: Agnaldo Oliveira Júnior

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): (92) 3236-8315

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse