Notícias

Prefeitura começa a distribuição da merenda escolar para as 492 unidades de ensino

A Prefeitura de Manaus começou, na manhã desta quarta-feira, 25, a distribuição da merenda escolar para as 492 escolas da rede municipal, tanto da zona urbana, quanto rural de Manaus. Com a entrega, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) pretende que todas as unidades de ensino estejam abastecidas até o próximo dia 3 de fevereiro, quando tem início o ano letivo 2017.

 

No primeiro dia foram entregues cerca de 900 toneladas de alimentos. A distribuição começou pelos produtos secos e congelados, como arroz, feijão, carne e frango. A partir do dia 6 de fevereiro serão entregues os gêneros oriundos da agricultura familiar, entre eles hortaliças, frutas e legumes. No total, a merenda escolar da rede municipal contém 64 itens.

 

Neste ano, serão investidos quase R$ 51 milhões em merenda escolar, sendo R$ 22 milhões vindos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). De acordo com o diretor de Suprimento e Logística da Semed, Leís Batistas, os itens da agricultura familiar serão distribuídos até março. Já os secos e congelados já foram adquiridos para atender seis dos dez meses letivos de 2017.

 

“Hoje começa a nossa distribuição de gêneros secos e congelados das escolas da rede. Já no dia 6 de fevereiro, a gente começa a entrega, também, dos gêneros da agricultura familiar, porque temos saldos de 2016, que nos atendem até o mês de abril. Então, em breve, nós vamos lançar uma nova chamada pública para o atendimento de maio a dezembro”, explicou.

 

A secretária de Educação, Kátia Schweickardt, acompanhou o começo da entrega, na sede da Subsecretaria de Infraestrutura e Logística, na Avenida Torquato Tapajós, bairro Flores, zona Centro-Sul da cidade. Ela destacou que a Semed se preparou antecipadamente tanto na parte pedagógica quanto administrativa e de merenda, para que 2017 seja um ano proveitoso e de bons resultados.

 

“Na verdade nós estamos nos preparando desde o ano passado para organizar a rede, tanto a infraestrutura quanto no pedagógico. Nossa área ribeirinha do Rio Negro já começou o ano letivo em janeiro com as escolas abastecidas e amanhã (quinta-feira) já estamos mandando uma balsa para o Rio Amazonas. Já fizemos uma supervisão em todas as cozinhas e orientamos acerca da conservação e diminuição do desperdício. Estamos muito focados em dar toda a cobertura para que a rede comece a funcionar com muita força”, disse.

 

Logística de entrega

O Departamento de Suprimento e Logística tem um cronograma de entrega dos itens que compõem a merenda escolar. Os itens básicos, como arroz, feijão, macarrão, biscoito, farinha de mandioca entre outros, são entregues quinzenalmente. Já os produtos congelados são abastecidos a cada dez dias e os itens da agricultura familiar, semanalmente. No caso das escolas ribeirinhas, o abastecimento é feito mensalmente.

 

Todo o processo de pedido e entrega dos produtos alimentícios são monitorados pelo Sistema Integrado de Estoque da Semed. O supervisor de alimentação escolar de cada Divisão Distrital Zonal (DDZ) fica responsável por solicitar os itens necessários, baseando-se na necessidade de cada escola. Além disso, o diretor da unidade de ensino dá baixa diária do cardápio servido no dia e a quantidade de alunos presentes. Desta forma, há a possibilidade de observar possíveis desperdícios e monitorar a qualidade da alimentação servida aos estudantes.

 

“Assim vamos poder verificar os índices de cumprimento do cardápio que as escolas estão fazendo, além de evitar o desperdício e qualquer outro tipo de situação atípica. Por exemplo, ninguém vai tirar arroz se a merenda vai ser pão com suco. Assim conseguimos visualizar o que a escola tem de produto e mandamos o necessário para que ela cumpra as programações de cardápio”, observou Leís Batista, lembrando que Resolução 26, da Lei 1497/2009 prevê um cardápio especifico para cada modalidade de ensino.

 

A primeira escola a receber a merenda escolar na capital foi a Raimundo Botinelly, no bairro Riacho Doce, na zona Norte de Manaus. O diretor da unidade de ensino, Emerson Bastos, comemorou a antecipação da entrega. “É muito importante a Semed ter essa visão de que o ano letivo precisa começar certinho, com merenda escolar e a escola organizada”, afirmou.

 

Agricultura familiar

O FNDE orienta que 35% da verba destinada às secretarias de Educação para a compra de merenda escolar seja utilizada na aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar. Desde 2013, no primeiro ano da gestão do prefeito Arthur Neto, a prefeitura trabalha com índices acima do mínimo estipulado pelo órgão federal. No mesmo ano, o investimento saltou de 28,96% para 41,22%.

 

Em 2014, o número subiu para 44,06% e em 2015 foi para 46%. No ano passado, dos R$ 20 milhões vindos do FNDE, R$ 11 milhões foram usados em produtos da agricultura familiar, o que equivale a 55% do valor total. Para este ano, dos R$ 22 milhões que serão recebidos Governo Federal, a expectativa é utilizar 60% do valor na compra desses itens.

 

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Karla Vieira/Semcom

Disponíveis em https://flic.kr/s/aHskMEiebf

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse