Notícias

Prefeitura abre ano letivo para 2,3 mil alunos de escolas rurais

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) deu início ao ano letivo 2017, na manhã desta sexta-feira, para aproximadamente de 2,3 mil estudantes de 29 escolas municipais localizadas no rio Negro. A abertura foi realizada na Escola Municipal José Sobreira do Nascimento, Comunidade Nossa Senhora de Fátima, Tarumãzinho. Na ocasião, a Secretária de Educação, Kátia Schweickardt, entregou a nova lancha escolar da unidade de ensino e anunciou a entrega de outras três embarcações.

 

As unidades de ensino da Semed localizadas na área ribeirinha da cidade possuem um calendário diferenciado devido ao regime de vazante e cheia dos rios. Assim, as aulas começam regularmente na próxima segunda-feira, 9, e seguem até outubro, sem recesso escolar no meio do ano. As escolas do Rio Negro atenderão 2.296 alunos da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental e terão como objetivo estratégico ‘Aluno Alfabetizado, Garantia de Sucesso: Compromisso de Todos’.

 

Durante a abertura do ano letivo, a secretária falou sobre as metas e desafios para o novo ano letivo e da entrega das novas embarcações, que vão auxiliar no transporte dos estudantes até as escolas. Segundo ela, o calendário especial das unidades de ensino do Rio Negro não é apenas diferenciado por conta do movimento das águas, mas também por se tratar de um projeto de educação da Semed que busca aproximar sempre os alunos da realidade de viver na floresta, com suas peculiaridades.

 

“A gente está entregando essas lanchas que servirão para o transporte escolar. Uma aqui para essa região e outras três irão para o Rio Negro auxiliar as nossas escolas. Os nosso professores estão motivados e vamos buscar ótimos resultados na Prova Brasil em novembro. Queremos mostrar para as nossas crianças que precisamos ter orgulho de quem somos e que essa nossa natureza faz com que sejamos um povo diferente do resto do Brasil”, afirmou a Secretária.

 

De acordo chefe da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural, Edilene Pinheiro, as aulas no Rio Negro serão encerradas no dia 18 de outubro para os alunos e em 20 de outubro para o corpo docente. O calendário especial é amparado pelo Artigo 23 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

 

“Esse calendário diferenciado é para que os alunos não tenham prejuízo na aprendizagem. Trabalharemos dois sábados letivos por mês para garantirmos os 200 dias letivos e 800 horas previstos pela LDB”, explicou.

 

Expectativas

Professor de Língua Portuguesa da Escola Municipal Santo André, Douglas Martins Coutinho, foi congratulado durante a cerimonia de abertura do ano letivo por ter desenvolvido, em sua escola, um projeto de preservação das águas, que foi destaque em um concurso nacional. Sobre o ano de 2017, a expectativa do educador é poder proporcionar um processo de aprendizagem de excelência para seus alunos.

 

“Eu trabalho na zona rural da cidade de Manaus desde 2007. Para atuar aqui é necessário ter muita competência e empenho. A grande expectativa é que durante todo o ano letivo nós possamos fazer um trabalho produtivo, um trabalho que realmente mude, transforme o educando, e que eles possam se desenvolver da melhor maneira possível”, disse.

 

Aluna do 8º ano, Hylare Brandão, 13, é uma dos mais de dois mil alunos atendidos pela rede municipal de ensino na região. Ela afirma que em 2017 focar nos estudos e ser aprovada com folga no final do ano.

 

“Eu gosto bastante de estudar e espero que 2017 eu tire notas mais altas e passe sem reprovar em nenhuma matéria. Eu amo ciências e sonho em ser cardiologista. Meu tio é cardiologista e eu me espelho bastante nele”, falou, ela que declamou um poema de sua autoria durante o evento.

 

Escolas Indígenas

Das 29 unidades de ensino que iniciam o ano letivo na próxima segunda-feira, 9, quatro são escolas indígenas municipais: Kunyata Putira, na Comunidade São Tomé; Aru Waimi, na Comunidade Terra Preta; Kanata T-Ykua, que fica na Comunidade Três Unidos; e Puranga Pisasú, localizada na Comunidade Nova Esperança.

 

Ao todo, as quatro escolas atendem cerca de 200 estudantes indígenas, que aprenderão o currículo comum de forma bilíngue, tanto em português, quanto na língua materna, trabalhando as disciplinas voltadas para a valorização da cultura de cada etnia indígena.

 

Parceria com a Honda

Durante a solenidade de abertura do ano letivo, oito escolas municipais do Rio Negro receberam o kit do Projeto’ Recicladinho Honda: uma viagem pelas lendas’, oriundo de uma parceria da Semed com a empresa japonesa. São três livros didáticos que abordam temáticas locais. O Boitatá, Caboclo D’água e o Comadre Fulozinha.

 

Texto: Thiago Botelho

Fotos: Altemar Alcântara / Semcom

Mais fotos em: https://flic.kr/s/aHskPzCxYZ

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed): 92 3632-2054

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse