Notícias

Prefeito preside reunião do Conselho de Gestão Estratégica sobre saúde fiscal e projetos para a cidade

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, presidiu a reunião do Conselho Municipal de Gestão Estratégica, cujo principal assunto foi a Gestão Fiscal do município. No encontro, ocorrido na tarde desta quinta-feira, 25/4, nas dependências do Palácio Rio Branco, centro histórico, Arthur destacou que é importante o papel do conselho, uma vez que é formado por diferentes representantes da sociedade e isso enriquece o debate sobre assuntos estratégicos e sugestões para a gestão.

 

25.04.2019 Reunião do conselho de gestão estratégica da prefeitura de Manaus.

 

A reunião começou com uma explanação do secretário municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia, sobre a saúde econômica da Prefeitura de Manaus e sua capacidade de investimento. “A explicação do nosso secretário de Finanças aponta que a situação do município é privilegiada em relação ao restante do país. Isso mostrou a todos os membros do conselho a preocupação que temos com o futuro da cidade”, observou o prefeito, que estava acompanhado da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro.

 

Na ocasião, Arthur destacou ainda que a Secretaria do Tesouro Nacional qualificou novamente a cidade de Manaus, em relação à classificação do risco de crédito, com o Rating AAA, sendo a avaliação máxima da situação financeira de um governo considerado bom pagador. “Isso significa portas abertas em todas as instituições de crédito, sejam elas nacionais ou internacionais”, disse.

 

Outro assunto importante debatido na reunião foi a posição do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), representado por sua superintendente no Amazonas, Karla Bitar, membro do conselho, que falou sobre a possibilidade da construção de um porto na região da Ponta das Lajes, na zona Leste, onde em 2010 houve o tombamento do Encontro das Águas.

 

“É importante entender que o tombamento do Encontro das Águas assegura uma integridade da moldura paisagística do local. Em 2017, foram aprovadas as diretrizes de ocupação que nos permite aprovar alguns projetos na área, inclusive o porto. É possível construir lá e nós, do Iphan, temos trabalhado nisso”, observou Karla.

 

Em relação ao assunto, o prefeito disse que depois desse posicionamento do Iphan é importante que se inicie uma nova tratativa com os interessados na construção do porto. “Agora que foi esclarecido que não há nenhuma interdição no sentido de construir um porto, essa é uma grande informação para ser repassada aos empresários do setor, para que tomem a iniciativa de, juntos conosco, ir ao Iphan recomeçar o projeto e dar a Manaus o grande porto que a capital merece e precisa”, salientou Arthur.

 

— — —

Texto: Ulysses Marcondes / Semcom

Fotos: Mário Oliveira / Semcom

 

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmCLjXvr

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse