Notícias

‘Plataforma Faz Sentido’ será utilizada por alunos da rede municipal de ensino de Manaus

12.04.18 Plataforma Faz Sentido será utilizada por alunos da rede municipal de ensino de Manaus.

 

Gestores, gerentes e assessores pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) foram apresentados, na manhã desta quinta-feira, 12/4, à ‘Plataforma Faz Sentido’, que será implementada em 16 escolas da rede, atendendo aproximadamente dez mil estudantes, por meio de uma parceria entre Prefeitura de Manaus e os institutos Tellus. O objetivo da plataforma é dar apoio às redes de ensino, escolas e professores dos anos finais do Ensino Fundamental, a partir do diálogo e de exercícios compartilhados.

 

A secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, e a líder do projeto Faz Sentido, Bruna Waitman, estiveram presentes no lançamento. Após apresentação inicial do programa, foram realizadas, posteriormente, atividades, como rodas de conversas. Mesmo com um número limitado inicialmente de unidades participantes, por se tratar de um site aberto, todas as escolas da rede que se interessarem estarão aptas para trabalhar com essa metodologia.

 

A secretária ressaltou que o diálogo é fundamental para a construção de uma educação de qualidade e que esse projeto é só uma prova de que o trabalho desenvolvido pela secretaria está sendo reconhecido, uma vez que a Semed vem sendo cada vez mais procurada para estabelecer essas parcerias. “Temos alguns sistemas aqui, mas esse é o primeiro que foca especificamente nos alunos”, destacou.

 

Bruna Waitman explicou como a plataforma poderá ser trabalhada em sala de aula. “A ideia da Faz Sentido é criar esse ambiente, que é online e aberto, e permite que qualquer professor, gestor escolar ou gestor de rede acesse esse conteúdo. O objetivo é repensar essa educação, para que ela faça mais sentido para o adolescente e jovem que a gente tem hoje no século 21”.

 

Para a gestora da Escola Municipal Vicente de Paula, na zona Sul da cidade, Maria Santana Cunha, a utilização da plataforma, que opera dentro de um movimento baseado no diálogo, ajudará a estreitar os laços com a comunidade escolar.

 

“Hoje nós realmente temos que escutar nossos alunos. Muitas vezes a gente só quer que eles nos escutem e não damos essa oportunidade de ouvi-los. Para querermos uma escola melhor, no atual momento, com a globalização da informação e das tecnologias, precisamos ouvir”.

 

Fotos: Assessoria Semed

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskw9H8xr

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse