Notícias

Pessoas com Deficiência iniciam atividades na 2ª Colônia de férias realizada pela prefeitura

Nadar, andar de bicicleta, praticar capoeira, jogar tênis e muitas outras atividades. Essa será a rotina das 130 crianças que vão participar, até o próximo dia 30, da 2ª Colônia de Férias para Pessoas Com Deficiência (PCD’s) realizada pela Prefeitura de Manaus de forma inédita no país. A colônia começou nesta quarta-feira, 18, na Mini Vila Olímpica do Coroado, na zona Leste e contou com a presença do prefeito em exercício, Marcos Rotta.

 

Entre os participantes estão pessoas com idades entre quatro e 35 anos com autismo, deficiência física e mental, além de síndromes diversas. As atividades serão realizadas, acompanhadas por instrutores treinados, de forma revezada entre os inscritos entre das 16h às 18h nas segundas, quartas e sextas-feiras.

 

Marcos Rotta destacou que a iniciativa, realizada pelo segundo ano consecutivo pela prefeitura, em Manaus, é uma forma de promover diversão e interatividade entre as pessoas com deficiências ao mesmo tempo em que aproxima também as famílias das PCD’s. “Não existe forma melhor de você conhecer o problema dos nossos portadores de deficiência do que você conviver com as necessidades, principalmente, com eles. Quem convive com essas necessidades vai nos apontar caminhos e soluções”, afirmou.

 

Quem participa da colônia de férias, segundo o secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), Mário Barros, vai ter um melhor desenvolvimento motor e mental melhor. “Além disso, será melhor para a qualidade de vida junto a sua família e junto a sociedade”, avaliou.

 

O coordenador da colônia, Eudo Gomes explicou que as pessoas inscritas participam de natação, atividades pedagógicas de pintura, tênis, atividades motora, como ginástica, além da aula de capoeira e passeios ao Centro de Instruções de Guerra na Selva (Cigs). “Dia 30, teremos o encerramento onde vamos promover o baile de carnaval e todas as crianças vão estar fantasias e se divertindo a vontade”, falou.

 

A manicure Cristiane Almeida, 36, disse que o filho de 11 anos já participava das atividades na Mini Vila Olímpica, mas que fez questão de inscrevê-lo para a colônia. “A natação ajuda muito a tirar o estresse dele. Ele estava agoniado esses dias porque não estava tendo as aulas, mas hoje está na maior animação”, observou.

 

A dona de casa Madalena Batista, mão de um menino de 9 anos, elogiou a iniciativa da prefeitura que veio para beneficiar ainda mais o filho. “Em outros lugares a gente não tem isso. Ninguém entende as necessidades que eles têm. Foi a melhor coisa que poderiam ter feito por eles”, disse.

 

Fotos: Mário Oliveira / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskQDAeD3

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse