Notícias

Nos bairros, equipes da prefeitura prestam auxílio às famílias prejudicadas pela chuva

A Defesa Civil Municipal registrou até às 11h desta quarta-feira, 1º, 42 ocorrências em virtude da chuva que atingiu a capital desde a madrugada. O registro mais grave foi um deslizamento que soterrou uma casa na rua Santo Antônio, Cidade de Deus, zona Leste, levando a óbito uma criança de dois anos e deixando feridas outras duas pessoas que foram levadas por moradores ao Hospital Platão Araújo, também na zona Leste. Órgãos da prefeitura foram direcionados à área para auxílio e ações emergenciais.

 

“A Defesa Civil soube dessa ocorrência pelo Corpo de Bombeiros e de pronto atendimento mandamos uma equipe para fazer a avaliação do local e verificar o risco de novos desabamentos. Todas as equipes da Defesa Civil estão in loco dando prioridade as ocorrências de deslizamento e orientando os moradores a desocuparem as casas em vulnerabilidade”, explicou o secretário executivo da Defesa Civil Municipal, Cláudio Belém.

 

Morador do bairro Cidade de Deus, o soldador Fredson Viana disse que mesmo com a coleta de lixo regular no bairro, os moradores insistem em despejar todo tipo de entulho na encosta. “Devido à forte chuva e também a quantidade do lixo que a população joga, não foi a terra que deslizou, mas o lixo que foi todo em cima da casa. Quanto a coleta de lixo, eles passam todos os dias, mas a população joga de tudo, madeira, geladeira”, lamentou.

 

Ocorrências

Das 42 ocorrências registradas pela central de atendimento da Defesa Civil, por meio do 199, até às 11h da manhã, foram 20 alagamentos, um desabamento de casa de alvenaria, três desabamentos de muro, cinco deslizamentos de barranco, três riscos de deslizamento de barranco e um tombamento de árvore. Os bairros mais atingidos foram o Jorge Teixeira, Terra Nova, Novo Aleixo, Loteamento América do Sul, Comunidade Jesus me Deu, Monte das Oliveiras, Manoa, Monte Pascal, Rio Piorini e Cidade Nova.Na rua 7, conjunto Eduardo Braga, um muro desabou e atingiu uma criança, que ficou com ferimentos leves.

 

Equipes de diversos órgãos da prefeitura foram acionadas para o auxílio e ações imediatas nos mais diversos bairros. No Cidade de Deus, técnicas da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), incluindo o serviço de calamidade e do Centros de Referência em Assistência Social (Cras), estiveram no local para auxiliar as famílias vítimas da chuva. Na ocasião, o secretário do órgão, Elias Emanuel, destacou que a prefeitura vai dar todo o suporte às famílias, mas aproveitou para fazer um alerta.

 

“Lamentamos muito o ocorrido. Vamos dar toda a assistência de auxílio aluguel, cestas básicas, colchões, entre outros benefícios, à família. Mas aqui fica uma reflexão para quem faz de locais como este na cidade uma lixeira viciada. A prefeitura está fazendo a parte dela, faça a sua também. Lugar de lixo é no lixo”, lembrou. O SOS Funeral, gerenciado pelo órgão, também foi colocado à disposição para auxiliar na documentação e sepultamento da criança que faleceu após o deslizamento.

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro às vítimas do soterramento e familiares que necessitavam de auxílio. Prontamente, foram enviadas três ambulâncias em caráter de urgência.

 

O técnico de Defesa Civil, Ednaldo Afonso, explicou que o trabalho, além do atendimento no local, é também de orientação para as famílias que moram em áreas de risco. “Após a ação da Semmasdh, a casa será demolida e todo o entulho recolhido. Estamos orientando para que não se construa mais nenhuma casa neste local, por que é uma área de risco. As orientações que passamos para as pessoas que moram nessa e em outras áreas é de que elas saiam imediatamente de suas casas, que procurem outro local nesse período de chuva”, disse.

 

A Secretaria Municipal de infraestrutura (Seminf) vai atuar na retirada dos entulhos do local afetado no bairro Cidade de Deus e ainda na demolição da casa afetada. De acordo com o subsecretário de Serviços Básicos do órgão, Antônio Peixoto, assim que a Defesa Civil autorizar, os trabalhos serão iniciados. “Já estivemos na área avaliando a situação junto com a Defesa Civil e a Semmasdh e assim que o local estiver liberado, vamos entrar com a equipe para retirar todo esse entulho e também derrubar parte da casa que desabou”.

 

A Seminf também tem realizado nos últimos dias, de forma intensiva, o serviço de limpeza dos igarapés, em decorrência das fortes chuvas que atingem a cidade. Em paralelo às obras de drenagem, com construção de novas redes, implantação de tubos, recuperação de caixa coletora, entre outros serviços, ocorre a limpeza e retirada de entulhos e demais objetos descartados incorretamente nas águas do igarapé.

 

Esse lixo, concentrado no igarapé e no leito, colabora para o aumento do nível da água, principalmente em dias de chuva e obstrui a passagem para a vazão das águas. Esse é um trabalho diário da prefeitura, que ocorre em parceria com outros órgãos. Em média, são retiradas dos igarapés 20 toneladas de lixo por dia.

 

Reportagem: João Paulo Gonçalves e Bruna Greco

Fotos: Altemar Alcântara / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskN7esQS

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse