Notícias

No Dia Mundial da Educação Ambiental, população é chamada para proteger arborização da cidade

A Prefeitura de Manaus realizou nesta quinta-feira, 26, Dia Mundial da Educação Ambiental, ação para sensibilizar a população à defesa da arborização urbana na cidade de Manaus. A ação foi a primeira de uma série de atividades de educação ambiental que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) pretende desenvolver, ao longo do ano, visando fortalecer o envolvimento da população com ações que contribuam para o crescimento das mudas de árvores plantadas pelo Programa Arboriza Manaus e, consequentemente, com a melhoria da qualidade de vida na cidade. A praça em frente ao Conjunto Beija-Flor, no bairro Flores, zona Centro-Sul, foi o local escolhido para a ação.

 

A ideia é promover uma manhã de atividades de educação ambiental voltadas à comunidade, com abordagens nas residências e aos pedestres, doação de mudas frutíferas e ornamentais, plantio de espécies florestais e distribuição de material informativo sobre como plantar e fazer a manutenção das mudas, além de informações sobre tempo de decomposição de resíduos sólidos na natureza e as formas corretas de descarte e reaproveitamento.

 

As atividades serão desenvolvidas nos corredores viários, passeios públicos, praças e parques, em todas as zonas administrativas da cidade, onde já foram ou serão realizados plantios do Programa Arboriza Manaus, lançado ano passado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto. De acordo com a subsecretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Aldenira Queiroz, a data comemorativa foi o marco escolhido para a iniciativa, tendo em vista a relevância do trabalho do Arboriza Manaus no ano passado, quando foram plantadas mais de 14 mil mudas de árvores na cidade.

 

“Consideramos relevante falar sobre o assunto porque em 2016 atingimos um recorde de plantio e sabemos que o vandalismo responde por pelo menos 50% das perdas registradas. Como temos uma meta para 2017, de dez mil mudas em 38 logradouros, tomamos a decisão de sensibilizar as pessoas com a finalidade de reduzir esse índice e mostrar a importância da arborização, já que estamos no coração da floresta amazônica”, explicou Aldenira Queiroz, lembrando que a sensibilização é feita por meio de folhetos e ventarolas com informações sobre plantio correto e a distribuição de mudas. “Nesse momento da distribuição, aproveitamos para sensibilizar”, ressaltou. Os moradores receberam mudas de espécies frutíferas e ornamentais.

 

A diretora de Arborização e Paisagismo da Semmas, Rosemary Bianco, lembra que, além de orientações sobre arborização, as ações visam também chamar a atenção dos moradores para a necessidade de conservação das mudas.  “Qualquer pessoa pode ser um colaborador”, afirma Bianco. Entre as orientações a serem repassadas, estão não quebrar as mudas de árvores plantadas, reposicionar o tutor de forma correta garantindo o crescimento retilíneo da árvore, adotar uma muda irrigando-a diariamente pela manhã ou no final da tarde, principalmente no verão, não utilizar árvores como cabides e nem perfurá-las com pregos, entre outras.

 

“Estamos criando oportunidades para trazer a população para o nosso lado, fortalecendo o vínculo ambiental com a cidade e o compromisso de torná-la de fato arborizada”, afirmou o chefe da Divisão de Educação Ambiental da Semmas, Raimundo Araújo. A praça do Beija-Flor ganhou 50 mudas de árvores de espécies variadas, a exemplo de jutairana,  ipês rosa e amarelo, flanboyant e tamarina.

 

Os moradores agradeceram a ação e fizeram questão de participar do plantio. A nutricionista Marli Pessoa, que reside há 28 anos no bairro, fez questão de estar presente com o filho na ação. “Essa era uma reivindicação antiga dos moradores. Tínhamos o sonho de ver essa praça arborizada e agora que chegou a oportunidade seremos parte desse processo. Isso é maravilhoso”, afirmou Marli, que plantou uma muda de ipê rosa. O empresário Afonso Cavalcanti, também morador antigo da área, considerou positivo o trabalho. “Temos que fazer bastante isso. Temos que manter e fazer mais e mais pela nossa cidade”, afirmou.

 

Entre os benefícios da arborização, estão o embelezamento da paisagem urbana, conforto térmico, melhoria do clima, abrigo para fauna, redução da propagação do som, retenção de poeira e gases.

 

Histórico

A Educação Ambiental surgiu junto com os principais eventos e iniciativas relacionados à proteção ambiental na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente em 1972, em Estocolmo, Suécia. A conferência é considerada um grande marco na história por ter chamado a atenção do mundo para a gravidade da situação ambiental. O dia 26 de janeiro é a primeira data de importância ecológica do ano e foi instituída em 1975, em Belgrado, durante o Seminário Internacional sobre Educação Ambiental, definindo os princípios da Educação Ambiental no âmbito das Nações Unidas.

 

Fotos: Altemar Alcântara/Semcom e Arlesson Sicsú/Semmas

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskMHtSHb

 

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas): 92 3236-6684

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse