Notícias

Mesmo com a greve, Prefeitura mantém atividades regulares

Mesmo em meio à greve que atingiu trabalhadores que dependem do transporte coletivo, a Prefeitura de Manaus conseguiu manter seus serviços, nesta terça-feira, 17. Na limpeza pública, por exemplo, apesar de a retenção dos ônibus nas garagens ter atrasado o deslocamento dos agentes, as equipes de limpeza começaram suas operações gradualmente e foram reforçadas ao longo do dia.

 

Com a falta do transporte público, a Prefeitura de Manaus viabilizou junto às empresas concessionárias que prestam serviço de limpeza (coleta domiciliar, varrição e capinação) um esquema de transporte para ajudar os funcionários na chegada ao ponto de atuação, a fim de que cumprissem os roteiros programados para esta terça-feira. “Sem dúvida, a perda de tempo para a montagem da operação de limpeza é um dos maiores problemas”, lamentou o secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias.

 

Desde as primeiras horas acompanhando a greve geral do sistema de transporte, o secretário Paulo Farias explicou que a programação de limpeza iniciou atrasada, mas foi normalizando e será cumprida ao longo do dia. “Essa situação atrasa, encarece, mas o trabalho não vai parar”, comentou.

 

Trabalhos de varrição da cidade, limpeza de igarapés e capinação, que reúnem muitos agentes de limpeza, foram os mais impactados pela paralisação. No entanto, com a ajuda das empresas, as operações estão nas ruas.

 

Outros serviços, como a remoção mecanizada dos resíduos de capinação; mutirão no Conjunto Lula 2 (Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste); mutirão no Parque Residencial Gilberto Mestrinho (Cachoeirinha, Zona Sul); limpeza no Igarapé do Beco Afonso Pena e Mestre Chico (Praça 14, Zona Sul) e a coleta domiciliar já estão com equipes em campo e realizando o trabalho normalmente.

 

Trânsito e obras

As equipes de obras da prefeitura, que atuam em mutirões e outras frentes, não tiveram prejuízos, por terem estes trabalhadores rotas de deslocamento para chegarem a seus locais de trabalho. Já as obras que dependem de contratos terceirizados, tiveram baixa no número de trabalhadores, que dependiam do transporte público.

 

Nas ruas, agentes de trânsito controlam o fluxo de veículos particulares, mais intenso devido à ausência do transporte coletivo. Em serviços como o de ação social e saúde, não houve baixas. As unidades estão funcionando regularmente ao longo de todo o dia.

 

Texto: Lilian D’Araujo

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse