Notícias

Maio Amarelo tem participação de profissionais do Samu e do Programa de Controle do Tabagismo

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Manaus) e do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, da Prefeitura de Manaus, participaram nesta quinta-feira, 9/5, de programação alusiva ao Maio Amarelo, movimento internacional de conscientização para a redução de acidentes de trânsito.

 

 

Com exposição de projetos educativos e atividades lúdicas, o evento, organizado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), segue até esta sexta-feira, 10/5, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, localizado na avenida Constantino Nery, nº 5.001, bairro Flores, das 8h às 20h, e faz parte das diversas atividades desenvolvidas por instituições municipais e estaduais durante o mês de maio, alertando para a importância de ações de promoção da saúde e redução de acidentes e mortes no trânsito.

 

Na programação, a equipe do Samu realizou exposição dos equipamentos utilizados no atendimento às vítimas de acidentes de trânsito e orientações sobre primeiros socorros, com demonstração de condutas que podem ser utilizadas no cuidado a uma pessoa vítima de acidente.

 

De acordo com a diretora de enfermagem do Samu 192 Manaus, Elen Palmeira Assunção, no Maio Amarelo os profissionais de saúde estão reforçando as orientações não apenas para motoristas, mas também aos pedestres, buscando reduzir o número de vítimas.

 

“Existe um alto índice de atropelamentos, então é importante orientar também o pedestre para os cuidados necessários ao atravessar uma rua. Com menos acidentes, o Samu terá menos ocorrências, haverá redução na lotação de hospitais e no número de vítimas com sequelas, e mesmo diminuição no índice de pessoas que precisam faltar ao trabalho, impossibilitados de exercer as atividades laborais depois de sofrer um acidente no trânsito”, destacou a diretora.

 

Nas ações do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) ofereceram orientações abordando os riscos para a saúde que podem ser causados pelo uso do cigarro, que está relacionado à ocorrência de mais de 50 tipos de doenças, e sobre os 22 Ambulatórios de Tratamento de Fumantes disponíveis na rede municipal de saúde.

 

A Semsa também fez a oferta do teste Fagerstrom, que identifica o grau de dependência do fumante à nicotina, além da medição, com o aparelho de monoxímetro, do nível de monóxido de carbono no organismo das pessoas que fumam. “Quando o nível de monóxido é muito alto, significa que o paciente já está em risco para doenças cardiovasculares ou outros problemas de saúde. Então, o exame é um instrumento para estimular o paciente a procurar o tratamento”, informou a técnica da Gerência de Promoção da Saúde (GPROS/Semsa), Ercy Clara Rente.

 

Texto – Eurivânia Galúcio/Semsa

 

Fotos – Divulgação/Semsa

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse