Notícias

Lixeiras viciadas dão lugar a jardins, em Manaus

Desde o início do ano, 17 novos jardins públicos foram implantados pela Prefeitura de Manaus em 37 bairros da cidade no lugar de pontos que antes eram usados como lixeiras viciadas. O trabalho, realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) mobiliza equipes de jardinagem, capinação, conscientização e remoção mecanizada.

 

Locais que até pouco tempo serviam para amontoar lixos e entulhos e atrair pragas urbanas, aos poucos estão se tornando áreas agradáveis de uso comum para a população. “Viabilizar um jardim em pontos de acúmulo irregular de lixo vem ajudando a mudar um pouco a realidade de muitos bairros. Não apenas ajuda a inibir a formação de lixeiras viciadas, como agrada a população que passa a cuidar desses espaços”, comenta o secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias.

 

Ainda segundo ele, as ações de combate às lixeiras viciadas são uma determinação do prefeito Arthur Neto, que pretende melhorar os índices de reincidência. “Sabemos que muitos pontos, mesmo com a limpeza, voltam a ser utilizados como lixeiras viciadas. Nosso desafio é criar soluções para que os pontos se mantenham limpos. E, nesse caso, os jardins têm ajudado”, avalia.

 

Os novos jardins podem ser vistos em vários os bairros. Locais como Crespo, Morro da Liberdade, Educandos, Praça 14 de Janeiro, Petrópolis, Distrito Industrial (zona Sul); Ephigênio Salles (zona Centro-Sul); Vila da Prata (zona Oeste); Zumbi e Jorge Teixeira (zona Leste), e Centro já possuem uma experiência positiva do trabalho da Semulsp. “Aproximadamente 10 espécies diferentes de plantas estão sendo viabilizadas nos novos jardins que substituirão as lixeiras viciadas. Também trabalhamos junto à população com as equipes de conscientização. A ideia é motivar as pessoas a cuidar desses locais. E tem dado muito certo”, comemora Paulo Farias.

 

Coroado

Nesta sexta-feira, 20/10, a Semulsp finalizou a primeira etapa de mais um jardim implantado no lugar de uma lixeira viciada que, tradicionalmente, tomava conta de toda a calçada da rua Astro Barroso, localizada no bairro do Coroado, na zona Leste.

 

Morador do Coroado há 20 anos, José Edivaldo, comemorou a viabilização de um jardim no local. “Há anos eu brigo por esse local. Já enfrentei pessoas que vêm de outros locais jogar lixo aqui. Como moro bem na frente, sofri muito com a sujeira e as pragas urbanas. Agora, vendo esse jardim, torço para que esse problema tenha sido superado. Vou continuar cuidando, mas agora, para que esse jardim prospere”, afirma. Além da vigilância do morador, o novo jardim conta com a presença de um fiscal de ponto da Semulsp.

 

“Meu papel aqui é monitorar, por um tempo, esse espaço público. Cuidar para que não despejem aqui entulhos e outros volumes, o que é prática ilegal e fere o código de posturas do município”, explica o fiscal Marcos Paulo. A rua possui 390 metros e o jardim deverá ocupar toda a extensão da via, ao lado da calçada.

 

Espécies

Desde o início do ano, 69 ações de limpeza de lixeiras viciadas foram realizadas pela Semulsp. Entre as espécies utilizadas pela secretaria para esse serviço estão agave, pau-pretinho, cróton, taperebá, espada de São Jorge, dracena, bananeira, cróton police, jasmim do Caribe, grama esmeralda, entre outras, que saem direto do viveiro da Semulsp.

 

Texto: Assessoria / Semulsp

Fotos: D’Castro / Semulsp

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHsm662H28

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp): (92) 3216-8014

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse