Notícias

Jovens discutem sobre música em painéis durante a Semana da Juventude

O segundo dia de programação da Semana da Juventude Manaus 2017, nesta terça-feira, 21/11, contou com a abertura do ‘Seminário Até o Tucupi de Música’, com painéis relacionados à música. A atividade desta terça-feira ocorreu na Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA/ESAT), Praça 14 de Janeiro, zona Sul.

 

Com o intuito de dialogar sobre o mercado da música, desde a pesquisa, produção e a prática em si, os painéis ‘Da composição às plataformas digitais’ e ‘Preview do projeto de mestrado sobre grupo musical de comunidade Quilombola em Oriximiná/PA’ foram realizados pelo Festival ‘Até o Tucupi’, que este ano integra a Semana Municipal da Juventude, como forma de orientar o público jovem a temas de seu interesse.

 

“A Prefeitura de Manaus vem criando oportunidades para a juventude de Manaus e é desta forma, com a Semana da Juventude que vamos atendendo a solicitação do prefeito Arthur Virgílio Neto que é oferecer atividades e programações para os jovens de nossa cidade”, declarou o secretário municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), João Luiz.

 

A artista e palestrante do dia, Anne Jezini falou sobre o processo da composição de uma música até a distribuição para as plataformas digitais. “Expliquei sobre a experiência desde a composição até o processo de produção do disco. Expliquei também a figura do produtor fonográfico, a figura das agregadoras digitais, aqueles que distribuem as músicas nas plataformas. E espero que os novos músicos tenham esse conhecimento após o assunto que abordei hoje”, destacou Jezini.

 

Já o mestrando em ciências humanas, Marcos Alan Farias abordou sobre a pesquisa que desenvolveu em um grupo musical em uma comunidade quilombola. “O Até o Tucupi é uma oportunidade de mostrar os trabalhos que estão sendo desenvolvidos. Relatei sobre a pesquisa que estou realizando sobre música quilombola em Oriximiná, no Pará. A apresentação fala sobre memória e identidade, aspectos históricos que contribuem para que essa prática musical aconteça da forma que ela ocorre hoje”, explicou Farias.

 

Para o estudante de teatro, Anderson Bonaki, os painéis são importantes para o direcionamento profissional dos jovens. “É muito relevante. Discutimos pautas para quem tem interesse na carreira musical. E é muito bacana porque você começa a ter uma visão maior sobre a produção de álbum, do produto em si. É muito importante essas oportunidades”, disse.

 

Programação

Nesta quarta-feira, 22, ocorrerá a mesa redonda ‘Até o Tucupi de Música no Amazonas’, de 15h às 17h, na Escola Superior de Artes e Turismo da UEA/ESAT.

 

A discussão será mediada por Bernardo Mesquita e terá como convidados: Nilzilene, falando sobre ‘A presença da mulher nas bandas de forró em Manaus’, Everaldo Barbosa abordando as relações de trabalho nos corpos artísticos da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas e Elisa Maia, produtora do Festival Até o Tucupi.

 

Texto: Fábio Leite / Semjel

Fotos: Mauro Smith / Semjel

 

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse