Notícias

Intervenção no transporte coletivo segue com vistoria da sede operacional do sistema

Seguindo as medidas do decreto municipal nº 4.525, que prevê as orientações de intervenção no Sistema de Transporte Coletivo da capital determinadas pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) vistoriou nesta quarta-feira, 7/8, a sede do Acordo Operacional das Empresas de Transporte (Acop), onde se faz o acompanhamento e monitoramento de frota e todas as ações realizadas no sistema.

 

Intervenção no transporte coletivo segue com vistoria da sede operacional do sistema

 

A equipe do IMMU, composta por representantes da Gestão de Transporte e da Gestão de Trânsito, sob a coordenação da analista de Planejamento de Transporte, engenheira Maria Ivanilde de Oliveira, conversou com técnicos da Acop com o objetivo de fiscalizar o Sistema de Bilhetagem Eletrônica (SBE) e integrar as atividades do instituto à operação realizada pelo centro de controle.

 

Fiscalização de informações sobre demandas de usuários, monitoramento do reordenamento de linhas, cronograma de viagens, alinhamento de informações sobre acidentes, obstrução de vias públicas, dentre outras, estiveram na pauta da visita técnica.

 

“A determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto é que, agora, uma equipe mista de transporte, agentes do Centro de Controle Operacional do Trânsito e, ainda, técnicos da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação, a Semef, tenham acesso às mesmas informações, presencialmente e em tempo real, sobre a operação da frota de 1.249 ônibus em circulação na capital”, afirmou o diretor-presidente do IMMU, engenheiro Manoel Paiva.

 

Ainda segundo Paiva, a medida também irá possibilitar uma resposta operacional mais célere à população de Manaus, reduzindo os possíveis transtornos ocasionados no trânsito ou no transporte.

 

Para o agente de trânsito Ricardo Leão, quem ganha com a maior integração entre o CCO/IMMU e o CCO/Acop é a população. “Estaremos compartilhando informações para termos uma eficácia na resolução dos problemas que impactam diretamente o trânsito, como, por exemplo, em caso de acidentes com os veículos de transporte. Será uma via de mão dupla. O trânsito vai ganhar maior fluidez”, concluiu.

 

— — —

 

Texto – Aretha Lins / IMMU – Gestão de Transportes Urbanos

Foto – Divulgação / IMMU

 

 

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse