Notícias

Implantação de jardins inibe reincidência de lixeiras viciadas

Os jardins que estão sendo implantados nas lixeiras viciadas embelezam a cidade e estão inibindo a reincidência do descarte incorreto do lixo, conseguindo conscientizar a população sobre a importância de preservar o local. Os últimos quatro pontos trabalhados pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) prosperam e tornam os moradores os grandes aliados na conservação da jardinagem.

 

Ao menos cinco equipes da Semulsp atuam no combate às lixeiras viciadas. “É uma operação grande e que inclui varrição, remoção mecanizada, fiscais, grupos de conscientização e, nesse caso, equipe de jardinagem. Ou seja, é bastante trabalhoso para a prefeitura desarticular esses pontos. Mas, é um desafio pessoal para o prefeito Arthur Virgílio Neto modificar esse cenário”, explica o secretário da Semulsp, Paulo Farias.

 

Mas, limpar as áreas não é o serviço mais difícil. Segundo Farias, o grande desafio da Prefeitura é manter os locais livres de novos descartes e articular com a comunidade uma mudança de comportamento. “A implantação de jardins tem se mostrado positiva, pois tem cumprido seu papel estratégico de inibir novos descartes e vem agradando os moradores dos bairros”, afirma.

 

Vânia Barbosa, moradora da rua 6, no bairro Alvorada 2, zona Oeste, agora abre sua porta e se depara com um jardim. “Dava vergonha ver o tanto de lixo que acumulavam do outro lado da rua. Vinha gente de outras ruas jogar lixo aqui. Agora temos esse belo jardim. Espero que ele dê certo por muito tempo”, torce.

 

Os últimos pontos trabalhados pela Semulsp, localizados nos bairros Presidente Vargas (rua Belém, atrás do cemitério São João Batista); Monte das Oliveiras (avenida Samaúma), Alvorada 2 (rua 6); Autaz Mirim e avenida Desembargador João Machado, passaram por limpeza, jardinagem e agora recebem equipes de fiscalização periódica.

 

Márcio Rodrigo, morador da Alvorada, também comemora a ação da Prefeitura de Manaus. “Acho que um jardim embeleza a rua e ainda melhora a qualidade de vida dos moradores. Sou a favor e torço pra que isso se espalhe ainda mais”, declara.

 

Outras ações da Semulsp no combate às lixeiras viciadas são a instalação de placas e lixeiras comunitárias, quando necessário e a presença de um fiscal de ponto, em alguns casos. “A situação dos pontos de lixos varia muito. Temos o problema das saídas de becos, que sempre originam lixeiras viciadas, então, cada caso é estudado individualmente. É um problema crítico das grandes cidades, mas com estratégia e articulação comunitária a prefeitura tem conseguido bons resultados, mas precisamos cuidar dos pontos trabalhados”, lembra Paulo Farias.

 

Esse ano, a Prefeitura de Manaus já realizou 173 ações de combate às lixeiras viciadas, com limpeza; implantação de 10 jardins; instalação de 15 lixeiras comunitárias e 20 placas educativas.

 

Para viabilizar os jardins, a Semulsp utiliza espécies de agave, pau-pretinho, croton taperebá, espada de são jorge, dracena, bananeira, cróton police, jasmim do Caribe, grama esmeralda, entre outras, todas cultivadas no viveiro próprio da Semulsp.

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse