Notícias

Espi convoca mais de 1,9 mil bolsistas para atuar em projeto da Semed

A Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (ESPI) convoca 1.976  bolsistas, vinculados ao Programa Bolsa Universidade (PBU), para prestação de contrapartida no projeto “Aplicadores Externos para a Avaliação de Desempenho do Estudante (ADE)”, de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

 

Os estudantes convocados para a atividade têm até o dia 5/4 para comparecer à sede da Escola, localizada à Avenida Professor Nilton Lins, 3259, Bloco D, bairro Parque das Laranjeiras, zona Centro-Sul de Manaus. O horário de atendimento é das 8h às 17h.

 

A Espi alerta que os estudantes devem atentar para o cumprimento das convocações e leis do PBU. A contrapartida, que é um serviço prestado pelos bolsistas em secretarias municipais, é obrigatória e está prevista na legislação que rege o Bolsa Universidade (Decreto nº 2.981, Artigo 6º, paragrafo 5º).

 

A prefeitura informa ainda que o não comparecimento do bolsista, assim como a não apresentação de justificativa formal de falta à convocatória, pode levar ao desligamento do programa. Os estudantes que não tiverem condições de participar da ação devem apresentar à Espi declaração formal com as justificativas.

 

Já os estudantes que não tiverem problemas em relação às datas e horários para atuação da contrapartida (informações que serão repassadas aos bolsistas na ocasião do comparecimento à Escola), devem apresentar Carteira de Identidade, CPF e carteira de estudante para que a Prefeitura possa creditar os vales-transporte correspondentes aos dias da ação.

 

Quem participar da contrapartida receberá certificado, expedido pela ESPI, que conta horas complementares para as Instituições de Ensino Superior (IES). A diretora-geral da Espi, Fabiana Lucena, destaca a importância da participação dos estudantes em projetos de contrapartida.

 

“A Prefeitura está abrindo as suas portas para os nossos bolsistas conhecerem o serviço público. Eles não terão de devolver ao Município os recursos que foram investidos em seus estudos, basta prestarem este serviço que chamamos de contrapartida, já previsto no Programa Bolsa Universidade e que também é um dos suportes da atuação da Prefeitura de Manaus”, concluiu a diretora.

 

Texto: Elisabeth Flor

 

Assessoria de Comunicação da Escola do Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi): (92) 3215-4666

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse