Notícias

Defesa Civil Municipal começa levantamento de áreas para a cheia de 2017

A Defesa Civil Municipal deu início ao levantamento de áreas com risco de alagamentos, para a construção de pontes que possam dar suporte aos moradores na cheia deste ano. De acordo com o secretário do órgão, Cláudio Belém, o levantamento é realizado por quatro equipes pelos bairros da cidade que já apresentam históricos de prejuízos nas cheias.

 

“A equipe da Defesa Civil vai ao local, verifica as condições do acesso e a provável altura onde a água vai chegar, para que possamos ter a extensão da ponte que será construída no local”, explicou Belém.

 

Ainda segundo o secretário, as construções das pontes começam após o levantamento e da divulgação do primeiro alerta de cheia feita pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) no final do mês de março.

 

Belém também informou que as construções das pontes começam pelos primeiros bairros atingidos pela cheia, que normalmente são os localizados na área central da cidade.

 

“As prioridades são para os locais que começam a alagar primeiro. Normalmente começamos pelos bairros Glória e São Raimundo. Agora, como houve a remoção das casas, vamos começar por Presidente Vargas e Educandos”, explicou.

 

Atualização do mapeamento das áreas de risco

A Defesa Civil e o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) começaram, no último dia 6, a atualização do mapeamento das áreas de risco na capital amazonense. O secretário destacou que além da Defesa Civil, as vistorias de campo contam com a participação de profissionais da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e CPRM, avaliando áreas consideradas com risco alto de deslizamentos e alagamentos.

 

“O levantamento é realizado ao longo do ano e a previsão de entrega do relatório de atualização é no final do ano”, informou Belém. Atualmente, a cidade apresenta 734 pontos de risco, concentrando o maior número delas na zona Norte e Leste do município. O trabalho preventivo nesses pontos de risco é realizado semanalmente e conta com o reforço dos Núcleos de Proteção e Defesa Civil nas comunidades (Nupdecs), formados por voluntários que ajudam a Defesa Civil a monitorar essas áreas da cidade. Outro reforço é o monitoramento por pluviômetros instalados na capital.

 

Informações complementares

 

COTA DO RIO NEGRO DIA 08.02.201(QUARTA-FEIRA) 24,64m

 

De ontem para hoje o Rio Negro subiu + 0,06m

 

FONTE:

PORTO DE MANAUS

CASA MILITAR

SEPDEC

DOP

 

Fotos: Marinho Ramos/Semcom e Alexandre Fonseca/Seminf

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskU5Ebrz

Assessoria de Comunicação da Casa Militar / Defesa Civil de Manaus: 92 3625-7288

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse