Notícias

Comitê de Crise monitora abastecimento de insumos básicos na capital

Como parte das medidas emergências decretadas pelo prefeito Arthur Virgílio Neto na última semana, para que Manaus mantenha o funcionamento dos serviços públicos essenciais, bem como minimize o impacto da paralisação nacional dos caminhoneiros ao abastecimento dos insumos básicos na capital, o Comitê de Crise da Prefeitura de Manaus esteve reunido nesta segunda-feira, 28/5, para avaliar os estoques municipais e avaliar os reflexos de uma possível greve dos petroleiros.

 

Comitê de Crise monitora abastecimento de insumos básicos na capital

 

“Reunimos o Comitê, conforme determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, e discutimos como está o planejamento de abastecimento de combustível no município. Identificamos que o abastecimento dos serviços essenciais está normalizado e estamos nos planejando com antecedência, caso haja uma greve dos petroleiros, como há possibilidade de acontecer”, destacou o secretário municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia.

 

O fim da paralisação também é aguardado para evitar reflexos na distribuição de medicamentos e alimentos que chegam em Manaus vindos de outros Estados. “Boa parte dos medicamentos que são fornecidos para Manaus vem do Sul e Sudeste do Brasil. Tem combustível para as ambulâncias e a preocupação agora é com o restante do País, para que essas mercadorias cheguem até a nossa cidade”, ressaltou o secretário municipal de Saúde (Semsa), Marcelo Magaldi.

 

“As feiras e mercados estão abastecidos e só devemos ter reflexo no fornecimento de hortifrútis, que vêm da região Sul do Brasil, caso a paralisação nacional dos caminhoneiros se perdure ao longo das próximas semanas”, completou Fábio Albuquerque, subsecretário municipal de Abastecimento, Feira se Mercados (Subsempab).

 

Fiscalização

A partir de denúncias feitas por consumidores, a Ouvidoria e Proteção ao Consumidor de Manaus (Procon Manaus), realizou na manhã desta segunda-feira, uma fiscalização em algumas redes de supermercados da cidade de Manaus, que aproveitam a crise de abastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros para aumentar os preços dos produtos.

 

“Para coibir e, se for necessário, punir práticas abusivas ao consumidor, nós iremos fiscalizar as denúncias que estão chegando e iremos na maioria dos estabelecimentos comerciais, até mesmo aqueles pequenos dentro dos bairros” disse Rodrigo Guedes, coordenador do Procon Manaus.

 

Durante esta manhã, foram vistoriados dois estabelecimentos que foram notificados a apresentar justificativas para os preços praticados em alguns de seus produtos, com aumento dos respectivos valores comparados aos últimos 10 dias. Fiscais do Procon estarão nas ruas da cidade, na tentativa de barrar o abuso dos comerciantes. Denúncias podem ser feitas pelo 0800 092 0111.

 

Fotos: Altemar Alcântara / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmiNniFZ

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse