Notícias

Boas práticas em contas públicas são debatidas pela Prefeitura com agentes públicos em fórum

A primeira reunião do Fórum Municipal de Boas Práticas em Contas Públicas foi realizada pela Prefeitura de Manaus nesta terça-feira, 25/9, com a participação de gestores de contas de água e energia, na sede da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), na rua São Luiz, Adrianópolis, zona Centro-Sul.


Concebido a partir das determinações do prefeito Arthur Virgílio Neto e das orientações estratégicas do Projeto Manaus 2030, o programa de Boas Práticas em Contas Públicas visa a redução no consumo de água e energia nas unidades da Prefeitura a partir de práticas simples de uso consciente e redução de desperdícios, sob coordenação da Semad e consultoria do Instituto Áquila.

 

De acordo com o secretário da Semad, Lucas Bandiera, o Fórum pretende fomentar boas práticas e trazer novas ideias para implementar melhorias que possibilitem efetiva economia dentro das secretarias, para reverter esse orçamento para outros investimentos. “Diminuindo o consumo (em água e energia), podemos reverter esses recursos para o benefício da própria secretaria, seja para mais orçamento, contratação de mão de obra, execução de concursos e melhorias de infraestrutura”, destaca.

 

Manual

Durante o Fórum, Bandiera anunciou que será disponibilizado no site da secretaria o “Manual de Boas Práticas em Contas Públicas – água e energia”, para aplicação de ações de redução de consumo e desperdício nas secretarias municipais.

 

Novas reuniões serão realizadas pela Semad ainda este ano, para monitorar os projetos desenvolvidos e os resultados de economia de cada unidade municipal. “O objetivo é que novas práticas e cases de sucesso venham a fazer parte do manual, que será disponibilizado em formato de e-book, já evitando o custo com papel”, frisa Bandiera.

 

Os resultados do Programa-Piloto de Combate ao Desperdício de Água e Energia realizado na rede municipal de ensino foi apresentado pelo subsecretário de Administração e Finanças da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Bruno Guimarães.

 

“Além da questão econômica de racionamento, da questão financeira, tem a questão pedagógica: podemos contribuir e deixar um legado para as nossas crianças que daqui a pouco serão os adultos do futuro. Com as boas práticas que já vêm aprendendo há uma mudança de comportamento que vai refletindo na sociedade em um consumo mais consciente dos nossos recursos naturais”, explica.

 

Segundo Guimarães, com pequenas práticas de uso consciente, a Semed conseguiu economizar o equivalente a 15 dias do abastecimento de energia da cidade de Parintins e o equivalente a 13 piscinas olímpicas no consumo de água.

 

Texto: Hariele Quara / Semad

Foto: Louise Batista / Semad

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse