Notícias

Arborização histórica da Matriz ganha reforço

As lembranças da Manaus Antiga, sobretudo do período em que a Praça XV de Novembro – a Matriz – marcou o início do desenvolvimento arquitetônico da cidade, estão presentes nos monumentos históricos, em cada canto da praça e também nas árvores centenárias. E para valorizar ainda mais o resgate da identidade do espaço, a prefeitura realizou um amplo trabalho de recomposição da arborização da Matriz.

 

Foram 62 novas árvores plantadas e mais de sete mil mudas ornamentais distribuídas em 21 canteiros. Uma das novidades do projeto paisagístico do logradouro é a inclusão de oitizeiros no passeio público da rua 15 de Novembro, em frente ao Terminal da Matriz, com o plantio de 20 mudas da espécie.

 

Ao todo, o conjunto arbóreo da Praça da Matriz agora conta com 163 árvores, incluindo as novas plantadas e as já existentes. O plantio integra as ações do projeto “Arboriza Manaus”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas).

 

Segundo o pesquisador e historiador Roger Carpinteiro Peres, a praça já era considerada um parque urbano pelo então Superintendente Municipal Constitucional (Prefeito) de Manaus, Jorge de Morais, entre os anos de 1911 e 1913, porque as árvores sempre fizeram parte da paisagem.

 

“A Praça da Matriz é um dos pulmões do Centro Histórico de Manaus, juntamente com o Parque Senador Jefferson Peres”, explica Roger, acrescentando que o plantio de novas árvores e a revitalização do paisagismo com espécies ornamentais é um trabalho positivo, do ponto de vista histórico, porque reforça essa imagem perpetuada pelo verde.

 

A reposição de mudas foi iniciada em março deste ano com o plantio dos oitizeiros na lateral do passeio do Relógio Municipal. O oitizeiro é a espécie predominante em toda a extensão de intervenção do projeto e possui copa esbelta, fornecendo bastante sombra, além de ser resistente a pragas e a podas. “As mudas foram selecionadas para recompor as áreas onde não havia mais árvores, seja porque morreram ou por terem sido suprimidas ao longo dos anos”, afirma o diretor de Arborização e Paisagismo da Semmas, Deyvson Braga.

 

Jardinagem

Além da arborização, foram implantados jardins em todas as áreas, com espécies ornamentais, a exemplo de ixora, ibisco, singônio, levando em conta sempre a adequação de cada espécie à luminosidade no local.

 

Fotos: Arlesson Sicsú / Semcom

Disponíveis em:  https://flic.kr/s/aHsm8TEwMY

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse