Notícias

Ações educativas reduzem o número de reclamações de usuários do transporte coletivo

O número de reclamações do transporte público da capital, em 2017, teve uma redução de 7%, comparado a 2016. A diminuição foi apontada pela Prefeitura de Manaus, como resultado dos programas de treinamento e campanhas educativas desenvolvidos pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). E as ações serão intensificadas em 2018.

 

Os dados foram constatados no balanço realizado pelo Setor de Atendimento Comunitário (SAC) da SMTU, que realiza uma série de atividades junto à comunidade, com o objetivo de orientar os procedimentos adequados quanto às consultas, reclamações e sugestões de usuários, estabelecendo o controle das demandas e atendimentos realizados e informando e orientando o usuário quanto à solução de seus problemas.

 

“Educação para a sensibilização dá resultados! Esse é o nosso lema.  Nossos fiscais estão diuturnamente operando nos terminais de ônibus e executando blitzes para apurar as irregularidades do transporte público de Manaus, de modo que o sistema atenda à população da melhor maneira possível”, disse o superintendente da SMTU, Franclides Ribeiro.

 

Dentre as reclamações mais recebidas pelo setor, está o não atendimento ao sinal de parada (27,41%) e a conduta do motorista (21,77%). Outros pontos identificados no balanço das reclamações envolvem a conduta dos cobradores (1,91%), alteração de itinerário (1,82%), retenção de troco (1,56%), dentre outros.

 

Todas as reclamações são avaliadas pelo SAC e encaminhadas aos setores adequados para devidas providências e emissão de notificações às empresas e operadores do sistema.

 

Segundo Gilmara Rebelo, mãe do cadeirante Marcelo Henrique, de 10 anos, o sistema já melhorou bastante com os treinamentos e palestras. “O trabalho desenvolvido pela SMTU é ótimo e precisa ser contínuo e intenso, pois ainda vemos muitos motoristas mal-humorados e para mim, que sou mãe de uma criança cadeirante, fica difícil. Também vemos muitos que tratam as pessoas com gentileza e esse trabalho de educação é fundamental”, destaca a moradora bairro Nova Cidade, zona Norte de Manaus.

 

Ações em Andamento

 

Segundo o superintendente Franclides, as atividades educacionais da SMTU, que envolvem programas de treinamento e desenvolvimento dos operadores do sistema, cursos de capacitação e aperfeiçoamento de empregados das empresas operadoras e campanhas educativas voltadas aos usuários de transporte público, devem ser ampliadas em 2018, com o objetivo de reduzir ainda mais o número de reclamações.

 

Em 2017, 722 operadores (motoristas, cobradores e mototaxistas) das empresas de ônibus passaram pelo “Programa de Sensibilização” e 412 mototaxistas também fizeram parte do “Programa de Técnicas de Pilotagem”.

 

“A intenção desses programas é sensibilizar, por meio da informação. Já obtivemos ótimos retornos. Com as crianças, dentro das escolas públicas, por exemplo, criamos o conceito de ‘certo e errado’ e elas nos ajudam, junto às suas famílias, sendo multiplicadoras. Já os operadores se colocam no lugar dos usuários, vivenciando as situações do dia a dia. Por isso, o trabalho de educação e conscientização deve ser constante”, explica Raquel Castro, assessora de Educação da SMTU.

 

Multas aplicadas às empresas do sitema

 

·         Não fornecer troco corretamente – Multa de 5 UFM’s;

·         Deixar de atender ao sinal de parada – Multa de 10 UFM’s;

·         Não tratar com urbanidade os passageiros – Multa de 5 UFM’s;

·         Trafegar com excesso de lotação – Multa de 5 UFM’s;

·         Operar em itinerário não aprovado – Multa de 20 UFM’s, além da apreensão do veículo e a cassação da permissão, se reincidente.

*Valor unitário da UFM’s: R$99,84

 

— — —

 

Texto: Artetha Lins / SMTU 

Fotos: Assessoria SMTU

 

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmbDpPVM

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse