26/10/10 | 15:24

Mapa digital de Manaus

Sob coordenação da Secretaria Municipal de Finanças – Semef, a Prefeitura iniciou nesta segunda-feira, 08, o procedimento de elaboração do mapa digital da cidade de Manaus, que representa o primeiro passo para o processo de recadastramento de endereços e atualização do sistema de geoprocessamento da Prefeitura de Manaus.

A metodologia usada é o processo de aerofotogametria, que consiste na captação de fotos da cidade por perímetros, (pedaços), para a formação de uma Ortofotocarta, ou seja, o mapa digital da área urbana da cidade com precisão cartográfica.

De acordo com a secretária de Finanças, Maria Helena Oliveira, com a elaboração da Ortofotocarta, será possível cadastrar 100% dos imóveis da cidade.

“Essa tecnologia é eficaz e já foi testada em outros municípios com sucesso. Esperamos que em um mês o mapa esteja concluído”, contou a secretária.

O processo resultará em dados espaciais da cidade de Manaus que facilitarão o recadastramento geral de ruas e imóveis do município. Além disso, as imagens podem fornecer informações precisas e cadastrais sobre qualquer logradouro da cidade.

Maria Helena destacou que essa tecnologia irá aperfeiçoar o processo de fiscalização e atualizar o sistema de geoprocessamento, logo todas as secretarias poderão fazer uso da tecnologia do sistema de acordo com seu planejamento.

“O recadastramento não possui somente a função de cadastro fiscal, mas pode ser usado como ferramenta atualizada de gerenciamento e planejamento para toda a Prefeitura de Manaus” explicou a secretária.

Estima-se que cerca de 100 mil imóveis estejam fora do cadastro existente, uma vez que a fiscalização de administrações passadas não acompanhou a demanda de crescimento da cidade.

Segundo Raimundo Nonato Ferreira, coordenador de tributos imobiliários, o último recadastramento geral foi realizado em 1993 e em 2005 houve uma atualização parcial.

“Utilizar a ortofotocarta como ferramenta possibilitará o recadastramento dos imóveis existentes e também incluir cerca de 150 mil novos logradouros em uma área de 430 quilômetros quadrados referente a área urbana de Manaus”, explicou o coordenador.

Empresa

A empresa responsável pela execução do serviço é EGL, de São Paulo, escolhida por meio de licitação em fevereiro do ano passado.

O valor inicial do serviço, que era de R$18,5 milhões, foi reduzido para R$14,9 milhões, após readequação feita pela atual titular da Semef, Maria Helena Oliveira.

Endereço legal

A elaboração do mapa digital será o pontapé inicial para o Programa Endereço Legal – Pel, que tem como objetivo principal fazer o recadastramento de todas as ruas e imóveis da cidade para receberem identificação e numeração adequadas.

Mais que recadastrar, o programa prevê a inclusão de cerca de 150 mil logradouros que não constam no cadastro atual.